Restaurantes

O Amor É para provar e partilhar os novos petiscos do Porto

No novo restaurante da Baixa, vai encontrar Oreo de bacalhau, cannoli de atum com nori e outros pratos originais.

Quando há seis anos, a Casa de Pasto da Palmeira abriu as portas pela primeira vez, agitou o panorama gastronómico da cidade. O conceito não era novo: petiscos para partilhar por duas, três ou quantas pessoas coubessem nas mesas da pequena casa na Foz do Douro. O segredo, porém, estava na combinação invulgar de ingredientes da carta pensada pelo chef João Lameiras. José Ribeiro, o proprietário, explica que o projeto “foi revolucionário” e que acabou, inevitavelmente, por “ser copiado por muitos outros espaços”.

Um convite para fundar um conceito no edifício da Praça Guilherme Gomes Fernandes, no lugar do antigo Prego da Baixa, obrigou José Ribeiro — responsável por outros espaços da cidade como o LSD, no Largo de São Domingos, e a Horta dos Reis, em Vila Nova de Gaia — a puxar do bloco das ideias para dar início a “uma evolução” da imagem de marca que estabeleceu nos seus anteriores projetos: “Temos que criar coisas novas para que nos imitem outra vez.”

É este o contexto que está na base do Amor É, a nova petiscaria da Baixa da cidade, onde todos os pratos são pensados para provar a várias mãos. A carta divide-se em petiscos rápidos, como o mexilhão em escabeche (4,5€) ou salmão de conserva caseira fumado (6€). Prossegue com uma selecção de comidas refrescantes, como uma versão do salmorejo cordovês, com telha de presunto e azeite crocante (2,5€) ou o carpaccio de polvo, molho verde e romã (4€), e uma secção desafiante com combinações modernas: frango frito com tikka masala (3€), terrina de foie gras com crocante de avelã e moscatel (12€), ou falsa vieira de eryngi — uma espécie de cogumelo —, alho francês com miso e lima (4€). Para aconchegar o estômago, há seis opções de comfort food, com pratos como arroz de rabo de boi (8€) ou açorda de brioche com carabineiro (12,5€).

Tânia Durão, que já passou pelas cozinhas do Cantinho do Avillez e do DOP, foi a chef que mereceu a confiança dos responsáveis do Amor É. De uma troca de ideias a três, que contou com a colaboração de João Lameiras, autor das cartas dos outros restaurantes de José Ribeiro, nasceu também um conjunto de sobremesas mais ousadas: espuma, ovos moles, gelo de hortelã e praliné de amêndoa (5€); mirtilo e framboesa em caldo de eucalipto e creme de baunilha (5,5€); ou marshmallow de limão com recheio líquido de framboesa (4€).

Da antiga decoração do Prego da Baixa, pouco ou nada se aproveitou. O espaço foi completamente renovado com uma decoração prática e acolhedora, com a sala a dividir-se entre mesas altas e outras mais baixas que acompanham os sofás dispostos em pequenas boxes.

Porque o Amor É para partilhar, o melhor é fazer uma visita sempre acompanhado, para poder provar o máximo de petiscos possível. “Comer sozinho não tem piada nenhuma”, remata José Ribeiro, que nesta primeira fase optou por servir apenas almoços e jantares. Mais para a frente, “lá para Abril”, promete portas abertas durante todo o dia, para petiscar sempre que bem entender.

Carregue na imagem acima para conhecer o espaço e alguns dos pratos que pode provar.

FICHA TÉCNICA

  • Praça Guilherme Gomes Fernandes, 37, Porto
    Porto
Domingo a quinta-feira, 12h30-15h30 e 19h-23h. Sexta e sábado, 12h30-15h30 e 19h-0h. Fecha ao domingo.
facebook
www.facebook.com/Amor-É-1283825281636723/
PREÇO MÉDIO
?

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT