Restaurantes

Bernardo enjoou os kebabs e virou o Mambo para West — com sandes e dips caseiros

Em 2019 abriu um espaço em Lisboa, o East Mambo. Com a pandemia teve de fechar, mas já voltou à cozinha com um novo conceito.
As sandes vieram ocupar o lugar dos kebabs.

Trabalha na área da restauração desde os 15 anos. Depois de terminado o curso na escola de hotelaria, partiu para estágios em cozinhas de todo mundo. Lisboa foi a cidade escolhida por Bernardo Agrela, 32 anos, para criar o primeiro conceito próprio, o East Mambo, em 2019. O espaço dedicado a kebabs fechou durante a pandemia. Regressou no final de março desde ano com novas coordenadas — agora chama-se West Mambo — e com um menu renovado onde não faltam sandes.

“Na altura, percebi que não havia um bom kebab em Lisboa, só kebabs artificiais. O projeto correu bastante bem, mas tive de o encerrar quando começou a pandemia”, explica à NiT Bernardo Agrela. Não ficou parado — nunca tal lhe passou pela cabeça. Chegou a ser chef consultor n’A Praça, o projeto que está para nascer no Beato, e passou ainda pela Casa do Capitão, em Marvila.

O prato que deu origem ao East Mambo sempre o acompanhou, mas estava na altura de apresentar um novo conceito na cidade. “Foram muitos kebabs feitos ao longo os últimos anos. Só o cheiro já me enjoava, precisava mudar e fazer algo diferente.”

No regresso, voltou ao espaço da Rua Latino Coelho, nas Avenidas Novas, onde nunca deixou de pagar a renda. Saíram os kebabs e o East. Entraram as sandes criativas e o West juntou-se ao Mambo.

“É um pouco retomar o conceito dos cafés que serviam sandes com tudo, até com croquetes. Era só abrir o papo seco. Lembro-me sempre de ver nas vitrines as sandes com ovo. No West Mambo temos uma versão desse clássico, aqui servido com camarão.”

O menu é bastante simples e apenas apresenta cinco sugestões, todas servidas num pão de mandioca tipo brioche que é preparado no restaurante. Cada uma custa 8,50€. Pode optar entre a tal de camarão e ovo, a de borrego, a de jaca, a de pernil ou a de frango. Nos acompanhamentos tem o mil folhas de batata, chips de banana pão ou couve kale.

“Pode parecer simples, mas cada sandes tem entre seis a sete elementos que exigem preparação.” Na cozinha conta com a ajuda de Camila Amaral, que tinha trabalhado com Bernardo na Casa do Capitão. “Encaixou muito bem neste conceito e trouxe também alguns produtos brasileiros ao projeto.”

Uma das preocupações do chef são os ingredientes que escolhe. “Conheço quase todos os fornecedores e não uso nada que veja que seja de uma agricultura intensiva. O mesmo com os animais.”

Todos os molhos são caseiros e nos vinhos para acompanhar são naturais e biológicos. Preparados na cozinha são também os dips que servem bem como entrada. Tem o de feijão manteiga, o de espinafre e requeijão; ou o até de ervilha com alho francês.

O restaurante tem espaço para sentar 17 clientes. Ao contrário do East Mambo, o West vai ter as sandes disponíveis nas plataformas de entregas ao domicílio. “Os kebabs não eram um conceito de delivery, o mais importante era vender bom produto. As antigas batatas fritas não aquentavam muito tempo depois de prontas. Este conceito do West Mambo já foi mais pensado para entregas.”

Os pedidos poderão ser feitos a partir da próxima semana. Apesar da criação das novas coordenadas para o Mambo, o East e os kebabs não vão desaparecer. “É um conceito que agora tem duas marcas associadas”. Os kebabs podem, por exemplo, vir a estar disponíveis em alguns eventos de street food. É estar atento.

Carregue na galeria para conhecer as novas hamburguerias de Lisboa.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    R. Latino Coelho 87A, 1050-134 Lisboa
    1050-134 Lisboa
  • HORÁRIO
  • Das: 12:00
  • Às: 14:00
  • Das: 18:00
  • Às: 22:00
  • Fecha domingo e segunda.
PREÇO MÉDIO
Menos de 10€
TIPO DE COMIDA
Sandes

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT