Cafés e Bares

A estudante de direito que desistiu do curso no último ano para se tornar confeiteira

Lis Sadalla sempre foi apaixonada pela cozinha. Hoje, tem uma confeitaria em Cascais e onde conta histórias com as suas criações.
A fundadora do projeto.

Começou simples, com uma pequena foodtruck. Um ano depois, tem já um espaço próprio com comida de autor que deixa qualquer um fascinado. O Da Lis Com Amor, em Cascais, está aberto desde 7 de agosto de 2022, mas teve o seu início muito antes.

É Lis Sadalla, de 33 anos, uma das sócias do negócio e a chef por trás de todas as criações, quem conta à NiT como tudo aconteceu. “Um projeto que se considera de amor não poderia estar desvinculado de uma história de amor, não é mesmo?”, pergunta. Mas já lá vamos. Antes de os fundadores do negócio se terem conhecido numa viagem de avião, em 2015, o gosto pela cozinha já passava de geração em geração na família de Lis.

Sempre foi apaixonada pela pastelaria e doçaria em particular, e hoje, é na confeitaria em Cascais que concretiza a sua paixão através das criações doces que contam histórias.”O meu contacto com a confeitaria foi avassalador”, diz. “Aprendi muito com a minha mãe, que tinha praticado com a minha avó.” Agora, muitos anos depois, é Lis quem utiliza o bico de pasteleiro que está na família desde que se lembra — é mesmo uma “relíquia antiga”, que pertenceu à progenitora, e antes, à avó.

O entusiasmo pela área sempre foi grande, contudo, na hora de escolher a formação, a jovem deu por si na faculdade de direito. Decisão que, admite, não tinha nada que ver consigo — “o que queria mesmo era seguir cozinha”, assegura. Os anos foram passando, foi fazendo cursos avulsos em pastelaria e restauração, mas no último ano do curso de direito acabou mesmo por desistir. O objetivo era um: inscrever-se na área com que sempre sonhou. E foi o que fez.

“Inscrevi-me no vestibular em São Paulo, a três horas e meia de Belém, de onde sou. O problema é que era preciso fazer uma prova e eu não tinha estudado nada”. Sorte ou não, o exame consistia em escrever sobre a liberdade de expressão e de imprensa. Tema que conhecia bastante bem, uma vez que o havia estudado no curso de direito .

Lis formou-se então em gastronomia, trabalhou em vários restaurantes e confeitarias, mas a vontade de ter algo seu era maior. “Queria criar um negócio que, acima de tudo, contasse histórias.” Aproveitou as técnicas aprendidas no fine dining, mas pôs de lado os ideais rígidos e exigências de perfeccionismo. Sonhava criar um espaço que servisse comida que pudesse servir aos filhos (ainda que hipotéticos, uma vez que não os tinha).

Chegámos agora àquele que seria um dos momentos mais mágicos da história — isto se se tratasse de um filme de Hollywood. A confeiteira é o companheiro advogado vieram para Portugal em 2016, com a ideia de abrirem um negócio na área da restauração.

Foi cá que Liz fez o mestrado, e não demoraram muito a concretizarem os planos. Cinco anos depois de chegarem ao nosso País já tinham  uma pequena carrinha de comida. Lis o seu noivo e sócio, Eduardo Muchinel, também de 33 anos, marcavam presença em muitos eventos com a foodtruck. O negócio corria tão bem que perceberam que o mercado poderia estar receptivo à abertura de um espaço físico.

Bolos de vários sabores e coberturas (desde o red velvet, com queijo creme, ao de pistacho com doce de leite ou o de cheesecake — 5,40€ a fatia), brigadeiros (1,50€), cookies (3,90€) e bolinhos no potes para comer à colher (4,80€). No Da Lis Com Amor não faltam doces — e em breve também não faltarão propostas salgadas e saudáveis.

Cinco meses após da abertura em Alcabideche, os clientes começaram a perguntar por sugestões de brunch e pequeno-almoços reforçados. A partir desta quarta-feira, 11 de janeiro, o salão de chá com confeitaria premium passa também a oferecer — inicialmente apenas aos finais de semana, das 10 às 19 horas — sugestões como panquecas salgadas, com ovos mexidos e bacon; sanduíches de pão hokkaido recheadas com pastrami ou com omelete, bacon e queijo cheddar.

A ementa também inclui panquecas doces e o bowl de iogurte natural, com frutos vermelhos e granola artesanal. Os preços ainda não estão definidos a 100 por cento, equacionam criar valores específicos para menus predefinidos, que ainda não estão fechados. E se as sobremesas originais são feitas com “amor e afeto”, os empreendedores prometem que o mesmo acontecerá com as novas propostas.

Os bestsellers como a caçarola de chocolate com gelado (10,80€), ou o bolo de morango com chantilly artesanal (5,40€), para descanso e alegria de muitos, mantêm-se. Todos, claro, feitos 100 por cento artesanalmente.

“Independentemente do lugar em que estivermos, o importante é saber que todas as nossas sugestões foram criadas como forma de homenagear cada parte de uma história de vida”, explica Lis. “Pelo que os momentos de felicidade com a família e amigos, jamais poderiam faltar no nosso projeto”, realça.

Afinal, é mesmo esse o maior objetivo da marca registada Da Lis com Amor: refletir, em forma de produtos, o amor da chef pela confeitaria. “Acreditamos que podemos levar amor aos nossos clientes e criar uma experiência gastronómica”, rematam.

Carregue na galeria para conhecer algumas das especialidades que pode experimentar na confeitaria Da Lis com Amor, em Cascais.

ver galeria

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Praceta Soldados da Paz, Lote 4, Bloco A – Loja A, Quinta de São Martinho
    2645-560 Alcabideche
  • HORÁRIO
  • Terça a Domingo das 12h às 19h
PREÇO MÉDIO
Entre 10€ e 20€
TIPO DE COMIDA
Pastelaria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT