Cafés e Bares

As buchas com carnes fatiadas na hora que levam verdadeiras romarias à Estrela

O espaço abriu no final de fevereiro é uma das razões que tem levado muito turistas àquela zona da cidade.
Há seis buchas diferentes no menu.

Luma é arquiteta e foodie assumida. Gonçalo é promotor turístico e adora cozinhar. Juntos decidiram criar um pequeno negócio e suprir uma falha que consideravam inaceitável em Lisboa: a falta de um bom sítio de sandes. A 27 de fevereiro nasceu a Bucha, na Estrela.

Quando encontraram uma pequena loja no bairro, acreditaram que era um sinal para avançarem com o projeto que discutiam há vários meses. O maior desafio que tinham pela frente era o tamanho do espaço.

Tudo foi pensado e definido até ao mais ínfimo detalhe para funcionar em 13 metros quadrados. O foco principal é o take-away, mas conseguiram “arranjar” oito lugares em diferentes balcões. Depois “veio a parte divertida”, testar receitas.

“A Luma Athayde, a minha sócia, estudou uns meses em Florença (Itália) e trabalhou numa casa de sandes. Deste então sonhava com focaccias com ingredientes italianos. Por isso, três das nossas buchas são uma homenagem a essa passagem dela pelo país”, conta à NiT Gonçalo Bettencourt, de 37 anos.

As restantes nasceram da experimentação de ambos. “Sempre adorámos este género de sandes, por isso, já tínhamos o hábito de criar as nossas versões”, adianta o promotor turístico.

Após vários meses a testar receitas (e com a balança a acusar mais cinco quilos para cada um) avançaram com o projeto. “Combinamos alguns ingredientes inesperados, de produtores locais, e fazemos tudo de raiz. Outro cuidado que temos é em fatiar as carnes frias na hora. É algo que faz toda a diferença”, adianta.

Um dos segredos das sandes da Bucha é o pão. Sem entrar em grandes detalhes, Gonçalo adianta apenas que a foccacia de fermentação lenta é produzida em Lisboa. Como não têm cozinha, optaram por recorrer a uma “técnica estratégica” que deixa qualquer ingrediente automaticamente mais saboroso: as marinadas. “Tudo o que precisaria ser confecionado é marinado e assim temos sempre sabores intensos para juntar às buchas”, refere.

Uma das premissas da dupla é a qualidade. “Somos muito exigentes na escolha dos ingredientes, tal como os italianos. Temos fornecedores portugueses, de pequenos produtores, e alguns fornecedores em Itália para ingredientes específicos”, adianta.

A carta inaugural conta com seis sanduíches, oferta que poderá ser alargada à medida que os dois amigos testam mais receitas. Para já pode provar a proposta mais vendida, a de rosbife (12€), com rosbife marinado em azeite, limão e tomilho, molho cremoso de rábano, couve roxa e alface. Bem posicionada na corrida para chegar ao pódio das sandes mais vendidas está a de tofu asiático (10,50€), com filetes de tofu marinados em molho asiático, molho cremoso de sriracha, lascas de cenoura e pepino.

A Bucha assume-se como uma “sandwich shop”, mas Gonçalo e Luma não dormiriam descansados se não pudessem ter um sabor bem lisboeta. “Usámos cavalinhas da Minor, da conserveira de Lisboa, que juntamos um molho cremoso de sriracha — tem sido um sucesso”, garante o fundador.

Para acompanhar, pode pedir vinho branco ou tinto a copo (4€), mas também uma vodka tónica (7,50€). Se preferir uma bebida sem álcool pode sempre pedir uma kombucha (3,50€) ou uma infusão fria (2€). A sugestão de Gonçalo e Luma é que leve a sua bucha favorita para saborear no Jardim da Estrela.

“Os nossos clientes, sobretudo os turistas que têm vindo de propósito para provar as nossas buchas, gostam de ir comer para o jardim. E esse sempre foi o nosso objetivo, ser um género de grab and go”, realça o fundador.

Carregue na galeria para conhecer as sandes de focaccia com marinadas da Bucha, que têm agitado o bairro da Estrela, em Lisboa.

Áudio deste artigo

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    R. Silva Carvalho 155A
    1250-249 Lisboa
  • HORÁRIO
  • Terça a domingo das 12h às 18h30
PREÇO MÉDIO
Entre 10€ e 20€
TIPO DE COMIDA
Sandes

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT