Cafés e Bares

Há um novo spot para tomar o famoso chá das 5. Tem pastelaria de autor e é super fofo

Trouxas com doce de ovo e milho, cheesecake de pistácio ou telhas com creme de pasteleiro e morangos. Há muito para provar.
É uma inspiração inglesa.

Uma caixa de chá, 500 mil libras de ouro, a cidade de Bombaim e o livre comércio entre Inglaterra e as possessões portuguesas em África, na Ásia e nas Américas. O dote de Catarina de Bragança, filha de D. João IV, foi um dos mais exóticos da história. Quando se casou com Carlos II de Inglaterra, a princesa portuguesa levou na mala algumas folhas que iriam mudar para sempre a vida dos futuros súbditos.

Catarina de Bragança tinha um ritual diário algo inusitado à época: por volta das 17 horas, bebia chá acompanhado por scones e marmelada. O hábito acabou por estender-se ao resto da corte, e o resto é história— a tradição britânica mantem-se até hoje. Agora, é caso para dizer o velho costume regressou a casa, na nova tea room que abriu em Barcelos.

Beatriz Santos trocou a engenharia têxtil pela venda de chá. Cansada da rotina e dos desafios da antiga profissão, a engenheira natural de Barcelos decidiu concretizar um sonho antigo: ter uma pequena boutique dedicada às infusões. Impulsionada pela vocação do filho José Tomás para a pastelaria, abriu a 14 de março, a Real Chá.

A ideia que tinha tido há muitos anos, durante uma viagem a Londres, onde este género de negócio já faz parte dos roteiros turísticos, ganhou outra importância. “Na altura contei, entre gargalhadas, à minha prima Branca Torres, porque nunca pensei que avançaria com algo do género. Mas este ano decidi tirar o plano da cabeça e concretizá-lo”, conta à NiT.

Após vários anos a trabalhar como engenheira têxtil, Beatriz queria apostar num negócio próprio. Quando o filho decidiu estudar pastelaria, entendeu que se tratava de um sinal para avançar. “Neste momento o José Tomás está a estudar artes pasteleiras no Politécnico de Viana do Castelo. Como gosta muito desta área e é o caminho que quer seguir, decidi fazer uma sociedade com ele e tornar o sonho de ambos realidade”, explica a proprietária de 53 anos.

Conseguiu encontrar um pequeno espaço na cidade onde viviam e tudo estava encaminhado. “Queria criar um espaço idêntico aos que vemos em Londres e noutras cidades europeias aqui em Barcelos.” Com a ajuda da prima, a designer Branca Torre, elaborou um conceito com pastelaria refinada, toques modernos e apontamentos ligados à realeza de Inglaterra.

A aposta da Real Chá é na oferta distintiva: “Servimos chás sem recurso às saquetas para infusão e bolos menos comuns dos que vemos nas pastelarias tradicionais”. Todos os doces são preparados pelo chef pasteleiro José Carlos Gomes, que passou por vários hotéis e pastelarias na Europa. “Demos-lhe carta branca para arriscar e testar novas receitas. Mas há duas coisas que nunca podem faltar nas nossas vitrines: os scones e as compotas caseiras”, salienta.

Além destas miniaturas para acompanhar as infusões, na Real Chá pode sempre ser surpreendido com um cheesecake de pistácio (2€), ou a versão em caramelo salgado (2€). As trouxas de Barcelos (1,50€), inventadas pelo chef para o espaço, foram inspiradas na versão tradicional.

“Levam doce de ovos, amêndoa e milho, porque somos da terra do galo”, explica Beatriz. Outra criação de assinatura são as telhas (2€), feitas com massa folhada e recheadas com creme de pasteleiro e morangos.

Se tiver sorte, pode ainda encontrar tarteletes de mirtilo (1€), New York Rolls (3,50€) e miniaturas de queques e cenoura e red velvet (1,10€), que “esgotam rapidamente”, sublinha Beatriz. O menu não se resume às propostas doces, também inclui sanduíches de salmão com queijo creme (5,50€) ou de presunto com queijo e flamengo (4,50€).

O chá é a grande estrela do espaço: existem mais de 20 variedades para provar. Contudo, a representação de Portugal resume-se ao Gorreana. “Quisemos trazer sabores de várias partes do mundo. Temos as opções inglesas, alguns franceses e outros do Japão.” Os preços variam entre os dois e os sete euros — como no caso do Butterfly Pea Flower, servido ainda em flor num bule de vidro.

Caso apareça por volta das 16h30, pode aproveitar para pedir o menu do chá das cinco Custa 7,50€ e inclui uma infusão, uma sanduíche, um scone com compota e manteiga e mini bolos.

O espaço tem 16 lugares e dois pisos — a mezanine serve como área de exposição com algumas mesas decorativas, com peças de cerâmica e têxteis que podem ser comprados.

Carregue na galeria para ver mais imagens da nova sala de chá de Barcelos.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    R. Cândido dos Reis 28
    4750-277 Barcelos
  • HORÁRIO
  • Segunda a sábado das 10h às 19h
PREÇO MÉDIO
Menos de 10€
TIPO DE COMIDA
Salão de chá

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT