cafés e bares

Histórica pastelaria de Portimão fecha de vez por causa da pandemia

O espaço com quase 60 anos de atividade foi obrigado a fechar devido à dificuldade em pagar salários e às fracas perspetivas.
A pastelaria foi fundada em 1963.

“É difícil libertar os tolos das correntes que eles veneram”, a frase de Voltaire está escrita numa cartolina verde colocada à porta da pastelaria Mira, no início da Estrada de Alvor, em Portimão. Antes disso, a letras maiores, está um claro “deixem-nos trabalhar”. O espaço foi obrigado a fechar devido à pandemia e à falta de clientes. Foi pedida insolvência já que nos próximos meses não se perspetiva uma recuperação do negócio.

“Após quatro meses sem capacidade para pagar os salários, os nossos colaboradores fizeram de tudo para os suportar sem salário”, disse em declarações à TVI António Pacheco, o atual responsável pelo projeto de família, que existe desde 1963.

“Na ultima semana de março, vimos que a situação não tinha perspetivas de melhorar tão cedo, e aí decidimos encerrar a empresa”, explicou. Pelo pelos nas próximas semanas, os espaços comerciais no concelho de Portimão não podem reabrir devido ao elevado número de casos por 100 mil habitantes.

A par de Portimão, também  Moura, Odemira e Rio Maior foram obrigados a recuar neste plano de desconfinamento. Nestas localidades, as esplanadas estão impedidas de abrir, museus e ginásios estão fechados, assim como as lojas até 200 metros quadrados. Também está proibida a circulação para fora do município.

“Temos o álcool para desinfetar e a entrada é feita com máscara. Não não estou dizer que trabalharíamos a 100 por cento, mas trabalhar a 40 ou 50 por cento da capacidade era perfeitamente suportável. Quando não se pode vender não há receita, se não há receita não há resultado”, continuou.

O encerramento da pastelaria Mira levou ao despedimento de 18 trabalhadores. Com os resultados do ano passado, a empresa teve um prejuízo de 85 mil euros. O processo de insolvência já está em andamento.

A pastelaria fica na Estrada de Alvor, depois da Rua Direita, em Portimão.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT