Cafés e Bares

Loucos de Lisboa é o novo bar vintage do Príncipe Real

Há vinhos, licores e vários petiscos neste espaço acolhedor da capital. Acompanhe com swing, foxtrot, um pouco de jazz e blues.

O Loucos de Lisboa vai receber atuações de artistas de rua
O espaço do Loucos de Lisboa
O ambiente do Alma Fidalga foi escurecido
Pormenor do bar
Há várias bebidas para provar no Loucos de Lisboa
Queijo despido (8,90€)
Carpaccio de vitela (7,90€)
Bouquet de queijos (9,50€)
Broa de milho com azeite e vinagre balsâmico (3€)
Trufas de queijo (5,60€)
Bouquet de carnes (8,50€)
Pica-pau à Loucos (9,50€)
Queijo vestido (14,80€)
O (suposto) melhor arroz doce do mundo (4€)
Requeijão de Seia com doce, uvas e nozes (4,80€)
Folhadinho de queijo de cabra, mel e sementes de sésamo (3,50€)

Talvez se recorde do Alma Fidalga — o bar que trouxe o conceito italiano do aperitivo para o Príncipe Real, em Lisboa, com vários petiscos e bebidas. Pois bem, os donos aventuraram-se e no verão prestaram um serviço no quiosque de praia do Comporta Café e parece que já não querem voltar. No espaço do Príncipe Real vive-se agora uma nova vida, a dos Loucos de Lisboa.

“Eles queriam criar algo maior depois da experiência na Comporta. Encantaram-se com aquilo no verão e ganharam asas”, explica à NiT uma das responsáveis pelo novo bar, Catarina Monteiro, de 29 anos.

A ideia que a fez juntar-se com o namorado, Victor Cordeiro, de 41 anos, já era antiga: abrirem um “sítio como aqueles que procurávamos sempre quando saíamos”. E esse sítio — inaugurado esta quarta-feira, 1 de março —, ao contrário do ambiente light do Alma Fidalga, seria “mais boémio, vintage, noturno, carregado mas com bom gosto”.

Para isso, foram buscar várias peças de mobiliário antigas. “Escurecemos o espaço e fomos arranjar várias relíquias de família.” Além de vinhos, licores, gins, whiskys, e outras bebidas, o que interessa aqui é “aconchegar”. “Não há refeições, há petiscos à portuguesa. Se bem que me deixei levar, confesso, e há alguns mais arranjadinhos.”

Carpaccio de vitela (7,90€); bouquet de queijos (9,50€) e de carnes (8,50€); broa de milho (3€); trufas de queijo (5,60€); queijo vestido (14,80€) e despido (8,90€); folhadinho de queijo de cabra, mel e sementes de sésamo (3,50€); ou a especialidade da casa, pica-pau à Loucos (9,50€), são alguns dos petiscos que pode provar no novo bar lisboeta.

Atrás do balcão, há moscatel de Setúbal roxo (8€), vinho do Porto (entre 5,50€ e 10€), ou vinho alentejano Pouca Roupa, colheita de 2015, tinto e branco, que pode ser servido a copo (2,80€) ou à garrafa (6,50€).

A acompanhar, o ambiente tem música jazz, blues, mas sobretudo foxtrot e swing. Não há pista de dança, mas ninguém se importa se se abanar um bocadinho. A ideia também é trazer a arte e cultura para dentro do Loucos de Lisboa — que não é patrocinado pelo músico Rui Veloso, apesar da sua icónica canção na qual se inspiraram para dar o nome ao bar.

“Pintámos, decorámos, fomos à procura de mobiliário, mas não houve um grande investimento. Foi mais à base de suor [risos]”

“Vamos fazer convites a artistas de rua, ter apresentações de livros e outras iniciativas culturais.”

Além disso, planeiam ter eventos privados para empresas. O espaço acolhedor (de 50 metros quadrados) está em soft-opening e tem bancos, cadeiras e puffs, num total de 24 lugares sentados — um número que deverá aumentar nos próximos tempos.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua da Palmeira, 15, 1.º Andar, Lisboa
    1200-311 Lisboa - Portugal
  • HORÁRIO
  • Abertura : 18:00
  • Encerramento: 02:00
  • Fechado às terças-feiras
PREÇO MÉDIO
?

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT