Cafés e Bares

O Algarve ficou mais doce com a chegada do novo paraíso do chocolate belga a Faro

A chocolataria Leonidas oferece dezenas de propostas, desde bombons sortidos a tabletes e marshmallows. O difícil será escolher.
Esta é para os gulosos.

As praias, o clima ameno e uma das vidas noturnas mais animadas do País são os principais motivos que fazem do Algarve um dos destinos de férias favoritos de muitos portugueses. Agora, a região acaba de ficar mais doce, graças à abertura da Leonidas em Faro, no número 9 da Avenida 5 de Outubro.

Ao entrar na chocolataria belga vai deparar-se com uma dificuldade: decidir o que levar para casa. Entre as mais de 80 variedades de bombons sortidos vendidos ao peso, diversas tabletes de chocolate, marshmallows com chocolate — claro — e gelatinas de fruta, a escolha será difícil. Se o objetivo é entrar e sair da loja o mais depressa possível para evitar deixar-se tomar pela gula, o melhor é optar por uma das combinações de bombons prontas a levar.

O espaço algarvio mantém-se fiel ao design da marca que passa agora a contar com 22 lojas em Portugal, sendo esta última inauguração a primeira no sul do País. Já era possível provar os chocolates belgas em cidades como Torres Vedras, Leiria, Seixal, Braga, Lisboa e Porto. Até ao final do ano esperam abrir mais quatro estabelecimentos comerciais.

A chocolateira nasceu há mais de 100 anos em Gante, na Bélgica, e tem mais de mil pontos de venda em todo o mundo. No final de 2015 chegou a Portugal, altura em que abriu um espaço na Avenida Alvares Cabral, em Lisboa. Nesse mesmo ano chegou ao Mercado do Bom Sucesso, no Porto. 

Em 2018, a NiT visitou a maior loja da Leonidas do mundo onde são vendidos 350 quilos de chocolate por dia. Fica na Rue au Beurre, em Bruxelas. Os chocolates chegam ali todas as manhãs, antes das 10 horas, num camião climatizado. Vêm separados por sabores e devidamente acondicionados.

São guardados numa câmara frigorífica onde a temperatura oscila entre os 15ºC e os 18ºC. Para cidades nos Estados Unidos ou na Ásia os chocolates seguem de avião. Têm uma validade que pode chegar aos 50 dias.

A produção para os mais de 1.300 pontos de venda no mundo (em 42 países e quatro continentes) sai toda da mesma fábrica, que fica igualmente em Bruxelas. O número de trabalhadores varia ao longo do ano, uma vez que este é um mercado sazonal, mas nunca são menos de 200 a 250 funcionários.

O Manon é o praliné mais vendido da Leonidas. Existe em chocolate de leite, preto ou branco. O recheio é feito de creme de manteiga com sabor a café ao qual é acrescentado uma avelã inteira.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT