cafés e bares

O casal que mudou de vida e abriu um spot em Lisboa só com gelados sem glúten

Depois de trabalhos em marketing e no ramo imobiliário, apostaram na Scoop onde celíacos, e não só, são bem vindos.
Há vários sabores para pedir.

“Sabemos da dificuldade que existe em querer ir a um sítio, mas não termos a certeza que não exista contaminação cruzada com glúten, que tenha origem em qualquer outro produto que esteja no local.” O problema fazia parte da vida de Marta e José Vaz de Carvalho. Têm três filhos, dois deles celíacos daí que quando surgiu a oportunidade de criarem um negócio tinha de ser a pensar neles, e também nas várias pessoas que colocam a mesma questão quando vão a qualquer lado.

Apareceu a ideia de apostarem numa gelataria sem glúten, a Scoop Gelato, que foi inaugurada em julho na zona de Caselas, perto do Bairro do Restelo, em Lisboa. O projeto já está a ser criado desde o verão de 2020. A pandemia levou a que atrasassem um ano a abertura, mas todos estes meses foram aproveitados para testar receitas e dar a provar os sabores a amigos e a família.

Marta, 50 anos, trabalhava em marketing em multinacionais. O marido, José, 52, estava no ramo imobiliário. “Fiz uma formação há cerca de um ano em gelados artesanais e gostei bastante. Fiz mais formações com mestres Italianos [na zona de Bolonha] e entusiasmei o meu marido a juntarmo-nos neste projeto”, explica à NiT Marta.

“Nós garantimos que não existe glúten na nossa loja, aliás, somos precisamente certificados pela Associação Portuguesa de Celíacos (APC). O sabor e a cremosidade dos gelados tipicamente italianos está lá. Para que a experiência seja completa, os nossos cones e bolachas vêm diretamente de Itália, e além de vegan, são certificados pela Associação Italiana de Celíacos.”

Apesar de ser pensada para celíacos, nestas poucas semanas em que estão abertos tem recebido clientes que não têm nenhuma intolerância. “Vêm a primeira vez, gostam e voltam. Depois passam a palavra e voltam novamente com amigos e com familiares. É uma enorme satisfação para nós obtermos este tipo de feedback.”

É na loja em Caselas que fazem toda a produção dos gelados. “Apesar de pequeno, o nosso laboratório fica na loja onde fazemos tudo: higienizar e descascar fruta, triturar, misturar, pasteurizar e maturar os gelados.” Alguns precisam de 12 horas até ficarem com a consistência desejada.

O processo para chegarem aos diferentes sabores foi fácil e até recebem dicas dos clientes que por lá passam. “Apesar de termos alguns sabores mais tradicionais, o nosso gosto pessoal ditou os primeiros sabores a serem criados. Também os nossos clientes nos pedem alguns sabores novos que gostariam de experimentar e tentamos responder aos vários pedidos.”

Não existe um sabor que se destaque para já na procura, mas sim vários. “É difícil falar em apenas um único sabor, mas framboesa, caramelo salgado, limão, pistachio, gianduia, que junta chocolate e avelã, têm sido um sucesso.” Além dos gelados vendem brownies, crepes e sumos naturais.

São vendidos em copo ou em cone que podem receber até três bolas. Custam no mínimo 2,50€ e chegam até aos 4,50€. Para take-away existem embalagens de meio litro (10€) ou de um litro (18€). Fazem ainda bolos de gelado (40€).

“Além de querermos aumentar a notoriedade da marca, sabemos que temos de ter mais oferta para os meses mais frios. Por isso, a nossa ementa irá crescer em breve. Estamos sempre atentos ao mercado e aos consumidores.”

Carregue na galeria para conhecer outras novas gelatarias onde pode pedir cones e copos com vários sabores.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    R. da Cruz a Caselas 3, 1400-083 Lisboa
    1400-083 Lisboa
  • HORÁRIO
  • Das: 13:00
  • Às: 20:00
  • Sextas e sábados até às: 22:00
  • Fecha segunda.
PREÇO MÉDIO
Menos de 10€
TIPO DE COMIDA
Gelataria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT