Cafés e Bares

O emblemático Real Sports Bar reabre com novidades — e muito próximo da antiga casa

T-shirts autografadas pelos jogadores da seleção e dos principais clubes de futebol nacionais decoram o novo espaço.
Reabriu a 11 de fevereiro de 2022.

Se ainda não sabe onde ver o próximo grande jogo do campeonato, temos a solução. Fica no número 234 da Rua de São Sebastião da Pedreira e, desde 11 de fevereiro, é ponto de paragem obrigatória para os apaixonados por desporto — não importa a modalidade — e boa comida. Falamos do Real Sports Bar, que reabre dois anos depois numa nova localização e com melhorias, de modo a proporcionar a quem o visita momentos inesquecíveis entre amigos e rivais. Da primeira vez, esteve aberto de março de 2013 a março de 2020.

Até há pouco tempo, o bar ficava no Hotel Real Parque. Com a desativação da unidade hoteleira para futura reabilitação do edifício, foi necessário decidir que futuro teria. “Como o espaço era icónico e tinha muitos adeptos, fazia sentido manter o mesmo a funcionar e foi assim pensada a sua mudança de localização para o Hotel Real Palácio”, explica Ângelo Sena, do departamento de comunicação do Real Hotels Group, responsável pela gestão do estabelecimento. O facto dos dois hotéis se encontrarem a uma distância muito curta também pesou na decisão de o preservar, acrescenta.

Além da localização, o novo espaço distingue-se por apresentar uma decoração mais vintage. “Foi utilizada uma imagem e material desportivo que relembra como era o desporto antigamente”.

É mais amplo do que o anterior.

T-shirts autografadas por jogadores da seleção e dos principais clubes de futebol nacionais, bem como algumas bolas de futebol, futebol de praia e rugby assinadas por craques das várias modalidades conferem um encanto especial ao renovado refúgio. Um local de eleição para os que vivem à procura do pé esquerdo que os fará acreditar estarem a presenciar o nascimento do novo Messi ou à espera do sprint final que deixa vários adversários boquiabertos para trás e dá a vitória ao ciclista em que já ninguém apostava.

Das novidades, André destaca, sobretudo, o tamanho do espaço, com mais lugares, ecrãs e colunas de som “para que se possa ter uma experiência desportiva única”. Os habituais três televisores passaram a quatro, “substancialmente maiores”. Agora, os clientes também não precisam de entrar pela receção do hotel, visto que o bar conta com acesso direto ao exterior, o que torna tudo mais prático. 

Inalteradas (e ainda bem), permanecem as modalidades que por lá pode acompanhar. Futebol, rugby, ténis, basquetebol, atletismo, golfe e fórmula 1 são as possibilidades de sempre, mas André adianta que os clientes podem solicitar outros desportos.

Objetos alusivos a diferentes modalidades decoram o local.

Se dúvidas houvesse sobre a qualidade do melhorado Real Sports Bar, importa saber que conseguiu a aprovação de Madjer e João Matos. O antigo jogador de futebol de praia, que conquistou o campeonato do mundo por três vezes e foi eleito o melhor jogador em cinco ocasiões, assim como o atual capitão da seleção nacional de futsal, bicampeã europeia, são embaixadores oficiais.

Enquanto lá estiver, não deixe de experimentar a comida. O prego real em bolo do caco (9€), com bife de novilho, manteiga de alho e batatas fritas; e o hambúrguer da casa (9€), também com bife de novilho em bolo do caco, aos quais se juntam bacon, queijo, rúcula, tomate, cebolada com cogumelos portobello e batata frita são algumas das opções.

Mas há mais, como a tosta Real Sports Bar (5€), feita com pão saloio, queijo flamengo, fiambre, tomate, orégãos, manteiga e batata frita; e a de salmão (6€), igualmente em pão saloio, mas com salmão fumado, molho tártaro, rúcula e batata frita.

Caso queira partilhar com os amigos, mesmo que para seu desgosto estes tenham emblemas diferentes do seu ao peito, peça o pica-pau de carne (9€), os nachos com guacamole (5,5€) ou a tábua de queijos (8€), ideais para partilhar. Já a tarte de amêndoa (3,5€) e o brownie de chocolate (3,5€) são perfeitos para adoçar as mais amargas das noites.

Para beber não faltam as clássicas cervejas portuguesas, nem as artesanais. Existem ainda sangrias especiais e, “para os mais conservadores”, uma seleção de vinhos (branco, tinto e rosé), espumantes e champanhe, além de bebidas brancas. Tudo o que precisa para superar um resultado menos satisfatório ou celebrar em grande.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua São Sebastião da Pedreira, 234 C
    1050-110
  • HORÁRIO
  • Todos os dias das 15h30 à meia-noite
PREÇO MÉDIO
Entre 10€ e 20€

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT