Cafés e Bares

O homem que pedalou 1.400 quilómetros e atravessou dois países para comer um croissant

Albert Van Limbergen é fã de lavanda. Quando descobriu que uma padaria francesa tinha um croissant com este sabor, não resistiu.
Poucos fariam o mesmo.

Albert Van Limbergen estava tranquilamente a ver televisão, ou melhor, a fazer zapping pelos canais quando se deparou com uma reportagem sobre um padeiro francês que fazia croissants com lavanda. O belga ficou surpreendido com a notícia porque se trata de uma planta aromática que sempre apreciou. E e também fã de ciclismo. Decidiu juntar estas duas paixões, pegou na bicicleta e, a 28 de junho, partiu numa viagem que duraria duas semanas. Pedalou mais de 1.400 quilómetros entre Liège (na Bélgica) e Nice (em França).

A 12 de julho chegou à Boulangerie Roy Le Capitole, a padaria de Frédéric Roy situada a poucos metros do Mar Mediterrâneo. O belga foi recebido pela equipa do espaço e por várias pessoas que se juntaram para aplaudir a proeza. O esforço foi recompensando — o croissant correspondeu às suas expectativas. A massa do interior era amanteigada, tinha um subtil sabor a lavanda. Já a massa tinha um suave tom violeta.

Na verdade, já estavam à espera daquela visita, porque um dos amigos de Albert escreveu uma carta para Frédéric. “Se no final de junho o virem chegar na sua bicicleta, significa que o objetivo final da sua viagem foi alcançado”, escreveu o autor. A viagem, contudo, deveria ter acontecido em 2021, mas a pandemia não o permitiu. “Quando vi a história na televisão percebi que tinha encontrado um motivo para ir a França. Porque se não tenho um objetivo ou uma razão para viajar, não vejo porque não o devo fazer”, conta à “CNN Travel”.

“Planeei cuidadosamente uma rota ao longo de estradas rurais mais pequenas para evitar, tanto quanto possível, autoestradas, estradas regionais movimentadas e carros”, explica o ciclista. Fazia cerca de 100 quilómetros por dia, pedalava durante 12 horas. Esta não é, porém, a primeira vez que faz algo assim — mas fazê-lo em bicicleta é inédito. “Se eu tivesse alguns dias de folga do trabalho, por vezes ia até à região de Ardèche, em França, [a mais de 800 quilómetros de Liége, onde vive] para comer gelado de lavanda.”

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT