Cafés e Bares

Soul Sister: o novo bar rock de Lisboa está cheio de petiscos italianos

Há oito anos, deram um concerto no Sabotage e apaixonaram-se pela capital. Agora têm um spot onde recebem outros artistas.

Lisboa, clube Sabotage, 2016. Em palco, Giuseppe Sangirardi tocava o baixo. Walter Brunetti a bateria. Quando o concerto dos Tav Falco’s Panther Burns terminou, os dois italianos embrenharam-se pela cidade e apaixonaram-se, primeiro pela “cena do rock ‘n roll” e depois pelo espírito da capital.

Depois da pandemia, Sangirardi e Brunetti, cumpriram com o espírito indomável do rock, fizeram as malas e mudaram-se para Portugal. Tinham dois objetivos: continuar a tocar e abrir um bar de rock. Tocar foi fácil, mas encontrar o local perfeito demorou quase dois anos — e mais um só para tratar das obras.

O Soul Sister nasceu a 31 de maio, em Santos, e combina tudo o que gravita em torno do rock, que embala a cozinha de petiscos tardios e o balcão recheado de cocktails. “O conceito é muito simples: não somos um restaurante. Temos comida, sobretudo petiscos para acompanhar a noite, mas somos essencialmente um bar com muitos cocktails, vinhos e cerveja”, conta à NiT o italiano de 36 anos, que optou sobretudo por ter produtos nacionais e locais. “A cerveja é da Musa, a conselho e ajuda de um nosso amigo muito conhecido, o The Legendary Tigerman”, nota.

Na lista vai encontrar todo o tipo de cocktails clássicos, dos Negronis aos Pisco Sour que vão dos 8 aos 14 euros. Já no que toca à comida, a tradição italiana é inevitável. Pode provar o panzerotto, que não é mais do que massa de pizza recheada e depois frita — pode provar com mozzarella, queijo e tomate ou a versão vegetariana com espinafre.

Há focaccia e pão feitos numa padaria a poucos metros de distância e que servem de base às bruschetta — com tomate (5€), com pera e cacio e pepe (6€) e com tomate seco, stracciatella e pistácio (6€) — ou para acompanhar as tábuas de queijos e enchidos. Mas também há encontros de culturas como o bacalhau à romana (15€), que é envolto num polme e frito, o que lhe dá uma cobertura crocante — e depois servido com espinafres e maionese.

Comidas à parte, a música é também alimento no Soul Sister, onde a capacidade para pouco mais de 30 pessoas obriga a que os espetáculos se restrinjam aos DJ sets e aos concertos acústicos ou semi-acústicos. A agenda promete ser preenchida, com passagens de A Boy Named Sue ou Rosita Kèss pelo palco nos últimos dias de junho.

O espaço une a arquitetura antiga lisboeta a um ambiente rock, dos bancos e luzes da década de 70, comprados em lojas vintage, a uma decoração que navega entre o veludo, as peças de época e o modernismo.

A animar o espaço conte com rock, soul, funk e todos os géneros que encontram as suas raízes no mesmo local. “Todas as derivações são bem-vindas”, nota Sangirardi. “Todos os convidados são muito diferentes uns dos outros, mas todo encaixam no espírito Soul Sister.”

Áudio deste artigo

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua da Esperança 54
    1200-658 Lisboa
  • HORÁRIO
  • Terça a domingo, das 18h às 2h
PREÇO MÉDIO
Entre 10€ e 20€
TIPO DE COMIDA
Bar, cocktail bar

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT