cafés e bares

Sweet’n’rice: o novo café de Campo de Ourique é o paraíso do arroz doce

Há versões criativas, com chocolate, gengibre ou doce de ovos, mas também pastéis de nata e queijadas com o mesmo recheio.
Há muito para escolher.

Nos anos 80, Ana Massena chegava a casa depois da escola e assistia a uma competição entre avó e bisavó. “Queriam-me dar sempre a provar o arroz doce que tinham acabado de fazer para eu dizer qual era o melhor”, explica à NiT. Foi com avó, Maria Guilhermina, que tem atualmente 98 anos, que aprendeu a receita base do arroz doce. Uma tradição de família que nem sempre se ficou pela versão tradicional.

“A minha avó era uma avó muito moderna para o seu tempo. Uma das primeiras criações que fez foi juntar arroz doce e ovos moles de Aveiro.” As combinações, sempre certeiras, não se ficam por aqui. Ana Massena decidiu juntar todas as receitas e abrir um café em Lisboa, um paraíso para os fãs deste doce tradicional português, mas também para quem gosta de inovar.

“Já tinha visto espaços e negócios com reinvenções do pastel de nata ou da bola de Berlim, mas nunca do arroz doce, por isso decidi avançar.” Há dois anos que a médica de oncologia, que trabalha no hospital São Francisco de Xavier, está a pensar neste projeto. “Todos os dias vejo o lado má da vida. Precisava de um escape à rotina.”

A saída para os problemas com que se depara no dia a dia encontrou-a na Sweet’n’rice. Foi em Campo de Ourique que decidiu fixar o café, sem nunca ter passado pela experiência de vender online o produto que iria apresentar. Tem noção de que há versões que podem ser mais confusas para quem a visitar, mas tudo merece ser provado.

Há arroz doce para vários gostos.

“O arroz doce com gengibre e canela é um dos que mais gosto, mas é também uma das receitas que tem provocado mais estranheza nos clientes.” O Sweet’n’rice abriu no final de setembro. É na vitrine que encontra as taças com as várias versões do tradicional doce.

Além da versão clássica, tem o arroz com chocolate negro, com chocolate branco, framboesa e hortelã, chocolate e cascas de laranja, amêndoa e doce de ovos de Aveiro, e com coco, banana e passas.

E como é que os pode provar? Em copo ou tulipas, numa versão com 200 gramas (3,50€), numa degustação de três (5€) ou seis sabores (10€) ou como se fosse um gelado. Como assim? Escolhe um sabor base de arroz e depois acrescenta os toppings de que mais gostar (0,75€ cada).

E já que falámos de gelados, saiba que ainda pode pedir o arroz doce no interior de waffles ou crepes (6,50€). Ana Massena faz a produção a cada dois dias, sempre com dois quilos para cada uma das variedades que tem disponíveis no Sweet’n’rice.

Prepara também bolo de arroz doce, merengue de arroz doce, pastéis de nata com arroz doce e queijadas com arroz doce. É uma verdadeira alegria.

O menu compõe-se ainda com tostas e saladas, sempre com um toque doce. Tem a receita de queijo brie com nozes e mel; de presunto com banana e compota de maçã e canela; e de salmão fumado, queijo creme e doce de laranja.

Aos sábados há um belo brunch. Custa 15€ e tem direito a uma tosta, degustação de arroz doce, croquetes vegan, sumo de laranja e um licor.

E claro que todas as sugestões estão disponíveis para encomendas em doses maiores. Só precisa de pedi-las com alguma antecedência. Devido à Covid-19, o café neste momento só tem lugar para sete clientes.

Quem manda nisto tudo

Nome: Ana Massena
Idade: 44 anos
Arroz doce favorito: framboesa e hortelã
Convença-nos a visitar este espaço: “Venham provar a transformação do tradicional, ver o arroz doce de uma outra forma.”

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua do Patrocínio, 74, Lisboa
    1350-229 Lisboa
  • HORÁRIO
  • Das: 10:00
  • Às: 19:00
  • Sábado das: 12:00
  • Às: 19:30
  • Fecha domingo e segunda.
PREÇO MÉDIO
Entre 10€ e 20€
TIPO DE COMIDA
Café

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT