cafés e bares

Trouxe “A Guerra dos Tronos” para Portugal e agora abriu uma pastelaria libanesa

Safaa Dib trabalhou na equipa da editora que fez a edição portuguesa dos livros da saga de George R. R. Martin. É dirigente do partido Livre e agora abriu um espaço em Lisboa dedicado à gastronomia do Líbano.

É mercearia e pastelaria.

“O George R. R. Martin ainda não era conhecido e nós trouxemo-lo duas vezes a Portugal”, explica à NiT Safaa Dib. Trabalhou durante nove anos na editora Saída de Emergência que trouxe para português os livros de “A Guerra dos Tronos” — em 2007 foi publicado o primeiro volume. É dirigente do partido Livre, está ligada à organização da Comic Con e agora abriu em Lisboa um espaço dedicado à gastronomia libanesa.

A Casa dos Cedros está a funcionar deste esta terça-feira, 27 de novembro, na Avenida Duque de Loulé e junta no mesmo espaço uma pastelaria e uma mercearia com produtos do Líbano. Nasceu no país do Médio Oriente e veio para Portugal com dois anos. A família já está ligada à gastronomia na cidade e agora também decidiu apostar nessa área.

“Os meus pais abriram o primeiro restaurante libanês em Lisboa, o Fenícios, em 2010. O meu irmão abriu depois um segundo espaço na Rua Castilho.” Não queria mais um espaço como os de família, nem apenas mais um dedicado a pratos do país. Depois de ter visto também o boom que este tipo de gastronomia estava a ter — só este ano abriram três restaurantes libaneses em Lisboa —, percebeu que o conceito que tinha idealizado ninguém estava a pegar.

“Sempre quis abrir uma pastelaria dedicada aos doces do Líbano, era um nicho por explorar. A isto juntei também a parte da mercearia, que também não havia.” A vitrine fica logo na primeira sala da Casa dos Cedros — assim se chama por os cedros serem uma árvore nacional no Líbano e até há uma na bandeira do país.

Há baklavas, pequenos biscoitos de sésamo e tâmaras, mouhalabieh, um pudim com flor de laranjeira, ou o  Aish El Saraya, um creme de pão tostado e pistácio (3€). Se quiser também pode aqui fazer uma refeição. A Casa dos Cedros serve almoços com sanduíches de falafel, pita de carne de vaca e pita shawarma.

Há também pratos mais tradicionais como carne com húmus, camarão com bulgur, moussaka ou kibbé vegetariano, uma especialidade com trigo moído, cebola, abóbora, espinafres e grão de bico. Custam 8,90€ cada um e incluem sumo do dia ou chá.

Os armários e estantes onde estão dispostos os produtos de mercearia já faziam parte dos anteriores projetos que ali existiram. “Isto foi uma mercearia nos anos 30 e mais recentemente funcionou como farmácia. Agora já não se fazem coisas assim.” Ali encontra húmus embalado, café com cardamomo, tahine, conservas, licores de tâmaras, romã e uva, vinhos, e também o chá Yerba Mate argentino, muito popular no Líbano, trazido pela comunidade brasileira.

O espaço da Casa dos Cedros tem capacidade para 22 pessoas. Além dos lugares na sala assim que entra, há mais meses num piso intermédio assim que desce as escadas. Há ainda um piso mais abaixo, mas serve de armazém.

Quem manda nisto tudo

Nome: Safaa Dib
Idade: 35 anos
Prato favorito: Mezze
Maior guilty pleasure: baklava
Convença-nos a visitar este espaço: “É o Líbano em Lisboa.”

Carregue na galeria para saber mais sobre a Casa dos Cedros.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Avenida Duque de Loulé, 1E, 1050-085 Lisboa
    1050-085 Lisboa
  • HORÁRIO
  • Das: 09:30
  • Às: 19:30
  • Fecha domingo
PREÇO MÉDIO
Entre 10€ e 20€
TIPO DE COMIDA
Mercearia

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT