Cafés e Bares

Vão abrir em Portugal cafés da marca que emprega portadores de distúrbios mentais

Lisboa e Cascais vão receber os primeiros cafés-restaurantes da Joyeux no País.
Primeiro abre já este ano.

Foi em 2017, em Rennes, França que abriu o primeiro Joyeux, contando entre os seus empregados com pessoas portadoras de trissomia 21, diagnosticadas com autismo e outros distúrbios de foro mental.

O projeto solidário e inclusivo fez escola, com uma ementa onde os produtos frescos estavam em destaque. Agora, o conceito vai chegar a Portugal. O primeiro espaço deve abrir em Lisboa, ainda em 2021, seguindo-se Cascais, durante o próximo ano.

Segundo a “Marketeer”, a parceria fechada entre a Fundação Émeraude Solidaire e a Associação Vilacomvida permitirá a abertura, até 2026, de cinco a sete cafés-restaurante Joyeux em Portugal.

Confirmando-se estas previsões, isto poderá representar nos próximos anos cerca de cem novos postos de trabalho direcionados para pessoas que têm maior dificuldade no acesso ao mercado de trabalho.

Filipa Pinto Coelho, presidente da Associação VilacomVida, explica no site da organização como estas dificuldades se continuam a verificar.

“As empresas privadas, com mais de 10 colaboradores, empregam menos de 0,5 por cento das pessoas portadoras de distúrbios mentais e cognitivos e a administração pública menos de 2,3 cento.”

“A maioria destas pessoas”, prossegue, “não tem acesso ao mercado de trabalho, a taxa de desemprego da população em geral decresceu 18,8 por cento entre 2011-2016, enquanto a população portadora de deficiência viu a mesma taxa aumentar 26,7 por cento, o que representa uma taxa de desemprego duas vezes superior na população portadora de deficiência”.

Este projeto quer também dar um sinal de que é possível inverter esta tendência.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT