Cafés e Bares

Vogma: o novo wine bar de Lisboa com petiscos e copos de vinho a 3,50€

Existem várias referências disponíveis também em garrafa, com opções de tinto, branco, espumante e até moscatel.
O bar tem várias referências a copo e garrafa.

Miguel Morais, 50 anos, podia só ter aberto um wine bar em Lisboa. Em vez disso criou também uma marca própria de vinho com o mesmo nome do espaço que inaugurou na cidade no final de janeiro: Vogma. Ao longo do último ano percorreu várias quintas do País a escolher castas e blends com a ajuda de um enólogo. Tem já duas referências no mercado — também disponíveis no espaço da Rua dos Mastros — e em breve conta ter mais.

“A ideia até era criar só a marca de vinhos, mas depois houve a oportunidade de ficar com esta loja e decidi montar um wine bar”, explica Miguel Morais à NiT. Este não é o primeiro projeto na área do qual é responsável. Já teve também bares e discotecas na zona da Costa.

Viveu durante vários anos no estrangeiro. Acabou por voltar a Portugal no ano passado, já com o pensamento de emigrar novamente. Só que pelo meio apareceu o Vogma e agora pretende mesmo ficar pelo País mais algum tempo. “Queria ter um espaço onde as pessoas pudessem beber um copo de vinho sossegadas, sem ouvirem gritos e muita confusão.”

O espaço já devia ter aberto no final de 2021. Porém, a nova vaga da pandemia, que afetou o responsável e alguns funcionários, fez com que tivessem de esperar mais algumas semanas para abrir as portas. Começou por fazer um evento para fornecedores e amigos, mas no dia seguinte (24 de janeiro) já estava a receber clientes.

No menu encontra as duas referências da Vogma: um vinho colheita da zona de Palmela; e um de Portalegre. São os dois tintos. Custam entre 3,50€ e 7€ o copo, ou entre 15€ e 35€ a garrafa. Em breve, chegam os brancos e também uma proposta do Douro que está à espera de certificação.

As mesas no Vogma enchem-se de vinhos e petiscos.

A carta não se faz apenas com estes dois rótulos. A restante oferta é completada com sugestões da Adega Mayor. “São tudo vinhos do grupo Nabeiro que não se encontram à venda em supermercados. A grande maioria apenas são vendidos para a restauração.”

Tem, por exemplo, o Pai Chão, o reserva tinto, o Trincadeira, o Antão Vaz,o Verdelho, o Arinto ou o Touriga Nacional. Todos eles estão disponíveis a copo ou em garrafa. Existe ainda uma sugestão de espumante e outra de moscatel.

É um wine bar, mas isso não significa que não existam outras bebidas. Vai encontrar por lá licores, whisky, aguardente, rum, vodka, cervejas, sumos e refrigerantes. Tudo isto pode ser acompanhado com uma carta de petiscos.

“Quis apostar em produtos nacionais. Podia ter ido buscar presunto a Espanha, mas prefiro o de Viseu. Temos também queijos de norte a sul.”

As tábuas começam nos 6€, com opções mistas, de paio ou só de presunto. Com estes produtos são preparadas tostas em pão alentejano (5€). Do forno saem a alheira com maçã (12€), o chouriço assado (9€) ou a farinheira assada (10€).

O Vogma tem capacidade para receber até 29 clientes. Carregue na galeria para conhecer melhor o novo Vogma.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    R. dos Mastros 27 e 29, 1200-337 Lisboa
    1200-337 Lisboa
  • HORÁRIO
  • Das: 16:00
  • Às: 00:00
  • Sextas e sábados até: 02:00
PREÇO MÉDIO
Entre 10€ e 20€
TIPO DE COMIDA
Bar, Vinho

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT