gourmet e vinhos

Auchan, Pingo Doce e Continente foram acusados de concertação de preços

A Autoridade da Concorrência revela que a prática é muito grave. Ocorreu entre 2008 e 2017 na venda de vinho e bebidas brancas.
Em causa está a venda de vinho e bebidas brancas.

Auchan, Pingo Doce e Continente foram acusados esta sexta-feira, 27 de novembro, pela Autoridade da Concorrência. Ao processo junta-se ainda a Active Brands, fornecedor de vinhos e bebidas. Em causa está uma política de concertação de preços nas várias cadeias que se verificou entre 2008 e 2017.

A acusação seguiu depois de uma fase de inquérito e começa com a instrução do processo no qual as várias empresas terão hipótese de se defender. Em causa está o facto de as cadeias de supermercados terem utilizado o “relacionamento comercial com o fornecedor Active Brands (que integra o grupo económico Gestvinus/João Portugal Ramos) para alinharem os preços de venda ao público (PVP) dos principais produtos deste último, em prejuízo dos consumidores”, revela a Autoridade da Concorrência, aqui citado pelo “Jornal de Notícias”.

Na altura a que os factos remontam, a Active Brands era fornecedora destas cadeias de vários vinhos e bebidas brancas. “A confirmar-se, a conduta em causa é muito grave”, revelam ainda. Hub-and-spoke é o nome desta prática onde as empresas “recorrem a contactos bilaterais com o fornecedor para garantir, através deste, que todos praticam o mesmo preço de venda ao público no mercado retalhista”.

O consumidor é prejudicado uma vez que não tem opção de escolha e acaba por ver o mesmo preço na grande distribuição. A Autoridade da Concorrência já tinha acusado este verão outras cadeias de distribuição, mas dessa vez relacionado com o fornecimento de pães e bolos embalados.

Existem ainda outras dez investigações em curso relacionadas com o setor da distribuição alimentar, mas que se encontram em segredo de justiça.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT