gourmet e vinhos

Supermercados e Super Bock fixaram preços — multas somam mais de 92 milhões de euros

Em causa está um esquema de fixação de preços. Continente, Pingo Doce, Auchan e Intermarché juntam-se ao processo.
O Pingo Doce foi um dos supermercados multados.

As cadeias de supermercados Continente, Pingo Doce, Auchan e Intermarché, e a marca de cervejas portuguesa Super Bock foram multados pela Autoridade da Concorrência (AdC) em mais de 92 milhões de euros. Em causa está um esquema de fixação de preços com prejuízo para o consumidor. Segundo a AdC, as empresas acertavam o valor de venda ao público de vários produtos.

“A investigação permitiu concluir que mediante contactos estabelecidos através do fornecedor comum, sem necessidade de comunicar diretamente entre si, as empresas participantes asseguravam o alinhamento do preço de venda ao público (PVP) nos seus supermercados, numa conspiração equivalente a um cartel, designada na terminologia do direito da concorrência por hub-and-spoke“, explica a AdC em comunicado, aqui citado pelo jornal “ECO”.

As coimas no valor total de 92,8 milhões de euros foram estabelecidas pelo valor das vendas conseguidas pelas empresas. A Super Bock é a marca com a multa mais pesada: 33,296 milhões de euros. Seguem-se o Continente (27,480 milhões de euros); o Pingo Doce (20,362 milhões de euros); a Auchan (3,463 milhões de euros); e o Intermarché (8,265 milhões de euros).

A investigação da AdC determinou que esta fixação de preços durou ente 2003 e 2016. Em causa estão alguns produtos da Super Bock, que para além das cervejas de marca própria incluem também a Carlsberg, a Cristal, a Cheers, a Somerby, a Água das Pedras e a Vitalis.

A cervejeira já reagiu às acusações e vai recorrer da decisão para o Tribunal da Concorrência. “Repudiamos a decisão que advém de uma acusação infundada”, explicou em comunicado a empresa,— citada pelo “Notícias ao Minuto”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT