Gourmet e Vinhos

Caneca de cerveja no Oktoberfest subiu 15% — mas boa disposição alcoólica não falta

Custam 13€ cada. À medida que vão ficando vazias, as figuras tristes aumentam. Veja as melhores desta primeira edição pós-pandemia.
Todos se arrependem no dia seguinte.

O Oktoberfest é, sem dúvida alguma, o maior evento popular do mundo, atraindo anualmente milhões de pessoas — alemães e estrangeiros — a Munique. A edição deste ano começou a 17 de setembro, e durará até 3 de outubro. Marca o regresso do mega festival de cerveja após dois anos de pausa forçada pela pandemia. A guerra entre a Rússia e a Ucrânia também teve o seu impacto, e um litro de cerveja (é esta a quantidade que levam as canecas) custa agora cerca de 13€, o que representa um aumento de 15 por cento face a 2019.

A festa foi organizada pela primeira vez pelo rei bávaro Ludwig I, para celebrar o seu casamento em 1814. A edição de estreia decorreu num parque longe do centro da cidade chamado Theresienwiese, um nome dado em homenagem à sua noiva. O espaço escolhido mantém-se até aos dias de hoje, mas algumas coisas mudaram. O ponto alto daquela cerimónia foram as corridas de cavalo. Numa colina estavam cerca de 40 mil espectadores, e era aí que eram vendidos diferentes vinhos e cervejas.

Após o sucesso da edição inicial, pediram que fosse realizada uma outra em outubro do ano seguinte (daí o nome, que significa, literalmente, festival de outubro). Atualmente, conta com a participação de cerca de seis milhões de visitantes e, com a emigração dos alemães, já chegou a outros pontos do planeta, como Argentina, Brasil, Estados Unidos, Itália e até a Portugal.

Quem passar pelo Oktoberfest vai sentir que viajou no tempo, como acontece com os mercados medievais no nosso País. É comum vermos visitantes a usarem trajes típicos que portam uma enorme história. As mulheres usam o dirndl, uma vestimenta tradicional que combina um corpete com atilhos, uma saia rodada até ao joelho, uma blusa com folhos e um avental. Este traje surgiu no século XVIII, era habitualmente feito de lã e usado pelas mulheres mais pobres e de classe baixa dos Alpres. A certa altura começaram a entrar nos armários das burguesas, mas estas usavam tecidos mais caros, como a seda.

A forma como o dirndl é vestido está repleta de simbolismo. O avental autêntico tem um laço, e a forma como é atado mostra o estatuto de relacionamento (e não só) da mulher que o usa. Aquelas que o atam no lado direito estão solteiras, enquanto que aquelas que o fazem no lado oposto estão comprometidas ou casadas. Quem usa o laço na frente pode ser menor de idade ou virgem. Por último, quem o ata atrás, nas costas, é viúva ou empregada de mesa. Ver mulheres a servirem cervejas trajadas de forma típica é uma imagem comum no Oktoberfest porque são pagas por isso — e recebem à comissão. Os homens vestem os lederhosen, com uma história bastante semelhante. Caracterizam-se pelos calções de couro cujo comprimento vai até aos joelhos (às vezes ficam ligeiramente mais curtos). Estes são complementados por suspensórios.

Durante a edição de 2019 do festival foram consumidos 7,3 milhões de litros de cerveja. Este ano pretendem bater esse recorde, graças aos 487 cervejeiros presentes. Também trouxeram algumas novidades, como um carrossel para os miúdos, uma banca de informação na entrada do recinto e três novas tendas. Este ano têm 21 tendas grandes e 17 pequenas, espalhadas por uma área de 420 mil metros quadrados.

Tal como as edições anteriores, também esta começou com o O’Zapft is. Trata-se de uma frase em dialeto bávaro que representa o golpe dos martelos que são utilizados para abrir o primeiro barril de cerveja — antes dos outros milhares que se seguem. Depois, são lançados doze foguetes que servem como sinal para os vendedores, que saberão que já podem começar a verter o líquido para as enormes canecas de um litro (chamadas Maß).

Além de muita cerveja e comida — e de uma roda gigante com uma vista inigualável sobre a cidade de Munique — o festival conta também com vários espectáculos de diversos estilos de entretenimento. Cantores, atores, artistas de cabaret, acrobatas e outros oferecem atuações todos os dias, o difícil é escolher. Como já é habitual, a entrada no evento é gratuita, só paga o que consumir.

O Instagram já está repleto de fotografias dos milhares que já passaram pelo Oktoberfest este ano. Carregue na galeria e descubra as melhores (e piores) figuras.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT