gourmet e vinhos

Casal Mistério: “Quem não provar pelo menos uma receita ficará magro, mas infeliz”

Os dois bloguers lançaram o quarto livro, com 1010 sugestões que tem de experimentar pelo menos uma vez na vida.
Há panquecas e muito mais no livro. Foto de The Kitchn.

Se quer ficar a conhecer melhor o “Casal Mistério”, espreite o novo livro que acabam de lançar: “101 Receitas Que Tem de Provar Pelo Menos Uma Vez na Vida”. “É talvez a obra mais reveladora da nossa vida enquanto casal. É quase autobiográfico. Apercebemo-nos que algumas das receitas faziam parte da nossa história”, explicam Ele e Ela, em entrevista à NiT. É provável que fique na mesma sobre a identidade de ambos, mas o mesmo já não podemos dizer em relação à balança. “Quem não provar pelo menos uma das receitas vai ficar garantidamente mais magro… e infeliz.”

Este é o quarto livro do par mais misterioso da Internet. Em 2013, depois de um almoço em que experimentaram um salmão seco, decidiram criar um blogue. Começaram por fazer críticas a restaurantes, depois surgiram as receitas que estão na base de todas as obras já publicadas. Depois de “As Escolhas do Casal Mistério”, “50 Receitas com Apenas 5 Ingredientes” e “As 99 Melhores Receitas do Casal Mistério”, o que poderia ser diferente desta vez?

O novo livro do “Casal Mistério” custa 17,91€.

“É provavelmente a compilação mais pessoal e reveladora da nossa identidade. Além disso, tem algumas receitas inéditas, que nunca foram publicadas no blogue”, continuam. Conta com mais de 240 páginas com modos de preparar e imagens.

Divide-se entre sugestões de brunch, almoço, jantar e sobremesas. A apresentação é feita como habitualmente: começa com um texto introdutório sobre as propostas e depois segue para os ingredientes e para a forma de preparação.

O livro é editado pela Editorial Planeta e está à venda por 17,91€.

Qual a principal diferença desta publicação em relação às anteriores?
Esta é quase autobiográfica. Quando decidimos fazer a seleção das 101 receitas que tem de fazer pelo menos uma vez na vida, apercebemo-nos de que algumas delas faziam parte da nossa história: como o bife Wellington que comemos na noite em que nos conhecemos ou a tarte de figo do dia do nosso casamento. Enfim, é, provavelmente, o nosso livro mais pessoal. Além disso, tem algumas receitas que nunca chegámos a publicar blogue.

O que pode acontecer a quem não experimentar uma destas receitas?
Vai ficar garantidamente mais magro e infeliz. Não há melhor coisa do que nos sentarmos à mesa a deliciarmo-nos com pratos surpreendentes e divinais na companhia de quem mais gostamos.

O que pode acontecer no sentido oposto, a quem as cozinhar todas, e mais do que uma vez?
Vai ter seguramente uma vida mais feliz e saciada — com alguns quilinhos a mais, eventualmente. Mas quem é que quer ser o cadáver mais magro do cemitério?

Como foi feita a seleção?
A ideia surgiu à mesa (claro), como sempre, na modesta Mansão Mistério. Quando temos convidados, ou apenas entre nós, com os nossos filhos, gostamos de avaliar as receitas feitas por Ele. Foi assim que criámos uma espécie de best of. Só que em vez de ser um ranking das melhores escolas, é uma lista das melhores receitas feitas cá em casa.

O livro inclui aquelas preparações que toda a gente tem mesmo de fazer e experimentar, pelo menos uma vez na vida. E algumas vai querer repetir. O critério baseou-se num cálculo matemático rigorosíssimo. Incluímos na equação três fatores fundamentais: sabor, sabor e sabor. O resultado final tinha de ser incrivelmente delicioso.

Porquê a escolha deste número [101] para as receitas? Poderiam ser mais, ou até menos?
Porque jamais poderíamos deixar de fora a receita da página 248 [gelado de tónico e lima, a última do livro, a 101.ª].

O livro está nos tops de vendas. Estavam à espera de mais um sucesso?
A verdade é que quando o escrevemos, não pensamos muito se iria vender ou não. A nossa preocupação é não defraudar as expectativas dos nossos leitores que são muito exigentes — a maioria sabe cozinhar bem melhor do que nós. Por isso, procurámos reunir nestas páginas aquelas que são, sem dúvida, receitas imprescindíveis e que todos deveríamos experimentar. Sendo o quarto livro, o nosso principal objetivo foi surpreender e, sobretudo, continuar a engordar os nossos leitores.

Como é que o Casal Mistério viveu a pandemia?
Ele aproveitou os confinamentos para cozinhar muito, testar novas receitas, incluindo fazer pão em casa, croissants franceses e muitas outras que também constam desta nova publicação. Ela, como infelizmente não sabe cozinhar, não teve outro remédio senão provar o que Ele fazia. Por isso, passou o tempo fechada em casa a comer e engordar, sacrifícios inerentes ao cargo de Provadora Oficial do Reino Mistério. Como os restaurantes estavam fechados, optámos por recorrer ao take-away e, por razões óbvias, face à situação dramática que os restaurantes atravessaram, não fizemos críticas nessa altura. Acabámos por direcionar os nossos conteúdos para o que as pessoas mais procuravam: receitas para sobreviver à pandemia. Nesse aspeto correu muito bem, tivemos um ótimo feedback dos nossos leitores.

No novo livro, qual é a melhor receita para celebrar o fim da pandemia? 
Isso é o mesmo que pedir ao Jorge Jesus para escolher qual a sua pastilha elástica preferida: todas. Mas podemos dizer que, ao brunch, não dispensamos as panquecas japonesas e os ovos Benedict inspirados no Gordon Ramsay. Ao almoço, não vivemos sem o ovo estrelado dentro de um ninho de batata-doce, nem o risotto de beterraba com queijo de cabra. Ao jantar somos obcecados pelo tagliatelle com manteiga de trufa fresca caseira e pelo queijo feta com crosta de sésamo e mel. E à sobremesa devorávamos todas as 32 propostas do livro, a começar pelo melhor bolo de chocolate do mundo. Como se vê, nossa vida é muito dura.

Se só fosse possível fazerem uma receita das 101 sugestões para o resto da vida, qual seria?´
Todas as que incluem queijo nos ingredientes. Somos os dois obcecados por este lacticínio. E ainda mais se for ao forno a derreter. Se ficássemos náufragos numa ilha e só pudéssemos levar connosco uma coisa cada, não teríamos dúvidas nenhumas: um levaria queijo e o outro vinho.

Carregue na galeria para conhecer algumas das receitas do novo livro do “Casal Mistério”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT