Gourmet e Vinhos

Cerejas com 250 anos encontradas nas escavações da mansão de George Washington

A descoberta deu-se durante um projeto de restauração em Mount Vernon, a residência do primeiro presidente dos EUA.
Um achado secular.

Durante as escavações arqueológicas em curso na mansão de George Washington, primeiro presidente dos EUA, foram descobertas cerejas preservadas com mais de 250 anos. O mesmo aconteceu com outros frutos vermelhos, divulgou esta segunda-feira, 17 de junho, a “Associated Press”.

Os investigadores trabalhavam num projeto de restauração ao palácio Mount Vernon quando encontraram dezenas de garrafas com ambos os frutos (12 com cerejas e 16 com groselhas). Estavam nos poços de armazenamento, na cave, daquela que foi a residência do presidente. 

“Encontrar o que é essencialmente fruta fresca, 250 anos depois, é bastante espetacular”, apontou o Jason Boroughs, principal arqueólogo das escavações.

As cerejas engarrafadas. Foto: Mount Vernon George Washington

Além de pedaços inteiros de cerejas, foram encontrados outros vestígios do que se acredita serem groselhas. Só os testes de ADN, a decorrer, o confirmarão. Também mais de 50 caroços recuperados estão a ser analisados para ver se podem ser plantados.  Boroughs refere que os frutos encontrados provavelmente estavam engarrafadas para serem consumidos tal como são.

As garrafas são anteriores a 1775, ano em que a propriedade foi ampliada e a cave coberta por tijolos, avançam os especialistas. As escavações começaram em abril, quando as duas garrafas com os frutos preservados foram encontradas. Das 35 que foram encontradas, seis estavam partidas. 

A ligação de George Washington às cerejas já vem de longe. Uma lenda conta que o primeiro presidente dos EUA recebeu no seu sexto aniversário um machado. Contente, cortou algumas árvores do pai, tendo destruído uma cerejeira. Quando confrontado, respondeu: “Fui eu que cortei a cerejeira”, motivo de orgulho e honestidade para o pai. Esta história foi inventada por um biógrafo de Washington e divulgada em 1806. Na visão de Mason Weems, a narrativa faria sucesso apenas por estar ligada a Washington. 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT