gourmet e vinhos

As chamuças caseiras com sabores de Goa que estão a conquistar Lisboa

Mãe e filho juntaram-se num projeto que teve vários pedidos desde que começou. As versões picantes são as mais procuradas.
Há vários sabores parea pedir.

Congeladas, para fazer quando quiser, ou fritas, para comer logo na hora? É esta a pergunta que tem de responder quando estiver a fazer um pedido na Chamu, o novo projeto que faz entregas de chamuças caseiras na zona da Grande Lisboa. O negócio é de mãe e filho que se juntaram na cozinha com receitas de família e muitos sabores de Goa.

“Tenho raízes goesas. A partilha de sabores e experiências sempre foram muito importantes para a nossa família, onde vivenciamos momentos incríveis e onde as chamuças sempre tiveram um papel preponderante, destacando-se mesmo no meio de tantas outras iguarias típicas goesas e portuguesas. Assim este projeto da Chamu nasce de forma muito orgânica”, explica à NiT David Vilamariz, de 30 anos.

Há três anos que trabalha em consultoria numa área dedicada a business transformation. Antes disso tinha passado por uma empresa do setor energético. Já a mãe, que se juntou a este negócio, é professora do ensino básico e artista plástica.

“Sentimos que a nossa paixão pelas chamuças teria de ser partilhada, e que os sabores e as nossas tradições goesas e portuguesas se podiam cruzar para também ser adotadas por outras pessoas. Sentimos que nos podíamos diferenciar, recorrendo às nossas receitas únicas e também ao nosso lado criativo, que nos permite surpreender os nossos clientes com novos sabores e novos conceitos.”

Todo o processo é caseiro, desde a massa aos recheios, tudo preparado segundo as receitas de uma tia da mãe de David. “Estas receitas surgiram da aprendizagem de uma vida que a minha mãe teve com a sua tia, passando-lhe todos os truques e encantos da cozinha goesa, que agora estou a aprender e a partilhar com todos aqueles que são apaixonados por cozinha goesa, e mais concretamente por este incrível tesouro que são as chamuças.”

São vendidas em packs a partir de seis unidades.

David também se junta à mãe na cozinha, apesar de ter menos prática. “Com a supervisão e apoio da minha mãe, confeciono e aprendo diariamente as receitas das chamuças. Há sempre detalhes importantes que surgem, e só a experiência e as mãos mágicas podem complementar e ensinar a arte de fazer uma chamuça perfeita.”

O projeto surgiu no final de 2020 e já tem tido vários pedidos, sempre com críticas bastante positivas. “Tem sido incrível perceber que quem prova as nossas chamuças fica rendido. Por inúmeras vezes, os próprios clientes escrevem-nos a dar o feedback e a maior prova da sua satisfação é o facto de se tornarem clientes habituais e manterem o incrível entusiasmo ao receber as nossas chamuças, como se fosse a primeira vez que as estão a provar.”

É numa casa na zona de Linda-a-Velha que fazem toda a produção, mas em breve querem passar a confeção para um outro local. Nas páginas de Instagram e de Facebook anunciam todas as semanas quando é a produção. Por norma, são sempre dois dias em que as fazem.

Aos domingos costumam fazer esse anúncio para que as pessoas possam começar a fazer os pedidos. Nas chamuças têm várias opções de recheios, mas neste poucos meses de atividade já são claros os favoritos.

“Sem dúvida que as mais procuradas são as chamuças picantes. Atualmente temos a chamuça de vitela picante e a de frango picante que claramente são as preferidas, contudo qualquer uma das outras opções estão a competir para se tornarem a mais procurada.”

Pode ainda pedir a vegan, com uma base de cebola, cenoura e especiarias; a de vitela com malaguetas e especiarias; a de bacalhau desfiado com malaguetas e especiarias; ou a doce com mistura de coco e especiarias.

Criámos a nossa primeira chamuça doce, porque consideramos que uma chamuça pode ser mais do que um aperitivo ou um prato principal. Conjugámos ingredientes que tipicamente são associados a doces goeses e criámos algo que nos orgulhamos muito”, explica David.

As chamuças são vendidas em packs de seis unidades (11€), 12 (desde 20€) ou 18 (a partir de 28€). No mais pequeno só estão disponíveis chamuças já fritas. Nos outros pode optar também pela versão congelada. Fazem entregas em toda a Grande Lisboa, mas querem chegar a mais zonas do País em breve. Os pedidos são feitos pelo Instagram e pelo Facebook. No futuro pretendem também ter um site para facilitar os pedidos e continuar a chegar a mais clientes.

“Queremos continuar a surpreender cada vez mais pessoas, partilhando todos os dias um pouco das nossas tradições, para que possamos criar uma nova tradição em conjunto com todos aqueles que se deliciam com as nossas chamuças.”

Também podem ser pedidas congeladas.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT