Gourmet e Vinhos

“Comam cereais ao jantar.” Sugestão da Kellog’s para combater a crise gera indignação

O conselho da marca foi mal recebido pelos clientes, porque os produtos encareceram quase 30 por cento.
Mas não é solução

Face à escalada vertiginosa dos preços bens-alimentares, Gary Pilnick, diretor-executivo da Kellogg’s, apresentou uma solução: cereais ao jantar.  Em entrevista ao canal de televisão norte-americano CNBC, o responsável aconselhou os norte-americanos que atravessam dificuldades económicas a fazerem refeições com snacks da marca. A polémica estalou pouco depois, uma vez que estes produtos encareceram 28 por centos nos últimos quatro anos.

“A categoria sempre foi bastante acessível e tende a ser uma excelente alternativa quando os consumidores estão sob pressão. Se pensarmos no custo dos cereais para uma família por oposição a outras refeições, serão muito mais acessíveis”, afirmou Gary Pilnick, aqui citado pelo “The Guardian”, durante um debate acerca da subida dos preços dos produtos alimentares.

Quando Carl Quintanilla, o jornalista que conduzia o programa, confrontou o representante da gigante norte-americana com o facto das suas afirmações poderem ser mal interpretadas, Pilnick foi ainda mais longe. “Provavelmente, comer cereais ao jantar nunca esteve tanto na moda como agora. E esperamos que assim continue, porque o consumidor está sob pressão.”

Como previsto, as reações nas redes sociais não tardaram a multiplicar-se. Muitos norte-americanos arrasaram as declarações de Pilnick sublinhando o impacto da inflação nos preços dos cereais de pequeno-almoço. Outros recordaram o teor de açúcar daqueles alimentos altamente processados, alertando que nunca deveriam ser usados com substitutos de refeição. 

Houve também quem questionasse se “Pilnick também dá cereais aos filhos ao jantar”. A discussão chegou a incluir os rendimentos do diretor-executivo da Kellogg’s, que “tem um salário base anual de um milhão de dólares e recebe mais quatro milhões em incentivos”, segundo consta num documento da Comissão de Valores Mobiliários norte-americana divulgado em setembro de 2023.

A campanha da Kellogg’s não é nova. Em 2022, a marca pediu aos clientes para “darem uma folga ao frango” e passarem a comer cereais ao jantar. Para sustentar a recomendação disseram que os nutrientes essenciais, vitaminas e minerais dos produtos Kellogg’s, seriam “uma maneira fácil e barata de colocar uma refeição deliciosa na mesa de jantar”.

Os preços dos cereais de pequeno-almoço e dos produtos de panificação nos EUA subiu 28 por cento desde o início da pandemia, revela o “The Washington Post”. A subida dos custos de produção (matérias-primas, combustível, mão de obra e embalagens) é um dos principais fatores elencados para justificar a escalada dos preços.

@5149jamesli

Kellogg’s CEO says we should all eat cereal for dinner to save money 🤡

♬ News / Truth Investigation / Investigation / Suspicion / Consideration(1013150) – A.TARUI

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT