Gourmet e Vinhos

Truf: a nova marca portuguesa de trufas que foi criada por causa do confinamento

Desde dezembro venderam mais de três mil unidades e já estão a pensar em soluções para o verão.
Para os mais gulosos

Quando a pandemia chegou e obrigou ao confinamento, em março de 2020, ninguém estava preparado nem sabia muito bem o que fazer. Muitas pessoas passaram a fazer teletrabalho e quase todos ficaram com mais tempo livre e sem ideia de como ocupá-lo.

Um dos passatempos favoritos dos portugueses foi — a julgar pelos feeds das redes sociais — cozinhar. Uns aproveitaram para aprender esta arte tão necessária, outros para aprimorá-la, muitos decidiram fazer pão e quase todos se queixaram dos quilinhos a mais depois de vários dias a transformar a casa num verdadeiro restaurante.

Foi mais ou menos o que aconteceu a André Guerra, de 27 anos. Formado em Gestão, trabalhava numa startup de marketing digital e tecnologia e viu-se obrigado a passar mais tempo em casa. O pai foi chefe de cozinha e por isso desde sempre que gostou dessa área.

“Com o confinamento e o teletrbalho passámos mais tempo em casa e o gosto pela cozinha evidenciou-se. Comecei a fazer experiências de pratos, depois de sobremesas até chegar às trufas”, conta à NiT.

Fã de chocolate, deu as suas experiências a provar aos amigos e à família e pelos elogios percebeu que ali podia estar um potencial de negócio. Começou a pensar no conceito, numa imagem, num logótipo, mas sempre como um passatempo ou algo para acumular com o trabalho.

Tudo é feito em casa, numa área destinada a isso

A ideia ficou um pouco de lado na altura do verão devido à dificuldade de trabalhar o chocolate nessa altura do ano. Retomou tudo em setembro e avançou para a produção mais séria — embora seja tudo feito de forma artesanal em casa, na Maia.

Definiu que queria ter um produto premium, com ingredientes de topo e uma imagem ao nível da exigência. Na mesma altura encomendou também as primeiras caixas. Como em quase tudo no último ano, a pandemia trocou-lhe as voltas.

“Na empresa disseram-me que não iria poder continuar com o meu lugar devido às quebras de clientes por causa da pandemia. Nessa altura decidi avançar por completo, 100 por cento de corpo e alma neste projeto”, relata André.

Foi assim que nasceu a Truf. Depois de alguns contratempos com materiais e fornecedores, normais para quem começa um negócio no meio de uma pandemia, a marca foi lançada a 20 de dezembro de 2020.

A proximidade do Natal ajudou no primeiro impulso: “As pessoas estavam mais dispostas a comprar online, especialmente por ser Natal”.

Tudo isto foi feito apenas com recurso às redes sociais e com entregas na zona do Grande Porto porque foi o que foi possível num curto espaço de tempo. Atualmente, a Truf tem desde fevereiro a sua loja online toda montada e já envia para todo o território continental.

As caixas foram pensadas ao detalhe

A aceitação do público tem sido boa e por isso André conta com a ajuda também da namorada para levar o projeto para a frente. Sempre com o foco na personalização. Isto quer dizer que os clientes podem fazer pedidos especiais à sua medida.

“A primeira cliente da loja online teve uma história muito engraçada. Foi uma senhora a viver no Brasil que fez uma encomenda para surpreender uma amiga que estava cá. Falámos com ela para perceber melhor a história e acabámos até por fazer a entrega ao fim de semana, que não é normal.”

O que podemos então esperar destas trufas? Um produto nacional, feito com ingredientes portugueses e focado na qualidade.

“A trufa não está tão enraizada cá como noutros países. É diferente das tabletes e dos bombons, é elegante e combina com outros aromas, é mais leve e suave. É um produto para consumir como degustação, num momento de relaxamento e prazer”, aponta André Guerra.

De momento, há quatro variedades disponíveis: chocolate de leite, pérola (chocolate branco e côco), goji (com chocolate negro, tâmaras, amêndoas, amendoim e bagas de goji) e rubi (de chocolate rubi e frutos vermelhos). Cada caixa de oito unidades custa 8,50€, com exceção das rubi e da caixa mix, que traz duas de cada variedade (9,50€).

Desde dezembro já foram vendidas mais de três mil unidades de trufas e as mais procuradas são mesmo as embalagens mix para experimentar todas as variedades.

Num curto prazo, André revela à NiT que haverá novidades para a Páscoa, com ovos recheados de trufas. Para o verão estão já a ser desenvolvidas outras variedades que possam resistir melhor ao calor e por isso ser enviadas para todo o País.

Ao mesmo tempo, é possível pedir especialmente uma box com trufas e rosas ou outras ideias que os clientes tenham. A curto prazo será também um produto disponível no site, onde pode encontrar todas as variedades da Truf.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT