Gourmet e Vinhos

Este chef vai a sua casa cozinhar para si — e nem precisa de se preocupar com a louça

E se lhe dissermos que pode ter um jantar servido em sua casa por um chef, sem preocupações, e que não fica tão caro quanto imagina?
Fotografia de Goncalo F. Santos

Quando a pandemia chegou à Europa e aos EUA, o chef Tiago Oliveira deu por si num dilema: com as coisas como estavam, começava a correr risco de querer voltar a Portugal e não poder. “Isto foi tudo uma loucura e decidi voltar, estava até com medo a dada altura de não conseguir sair dos EUA mesmo que quisesse. Vi um pouco só de malas e bagagens, e como tinha esta ideia já há algum tempo”, conta à NiT Tiago Oliveira. Assim que se levantou o estado de emergência, apanhou um voo de regresso ao País.

Essa ideia era um serviço simples, “chave na mão”, para as pessoas terem no conforto da sua casa uma experiência intimista, com um chef a dar toda a sua atenção àquele jantar. Sim, muitos serviços de catering providenciam algo assim, mas geralmente são para eventos maiores. “Queria criar uma cozinha mais criativa e moderna, mas em casa das pessoas, num ambiente mais íntimo”, explica.

Imagine: tem uma cozinha em casa que merece mãos interessadas em cozinhar, marcou um jantar com amigos por casa mas não está a ver como vai ter tempo para tratar de tudo. O ideal era por artes mágicas aparecer alguém que fizesse tudo — mas, já sabemos, essas coisas ficam caras. Se calhar não é bem assim.

Há uma mistura entre popular e moderno.

Formado na Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa, Tiago começou a carreira a trabalhar em cozinhas como a do Belcanto ou do Il Gallo d’oro. Passou ainda pela Quinta do Lago onde fazia jantares mais exclusivos. Esteve ainda dois anos nos EUA, onde trabalhou em dois Country Club exclusivos, em Miami e perto de Manhattan.

Havia, no entanto, uma ideia a germinar, de uma cozinha acessível mas cuidada, onde o popular e o moderno se misturam à mesa. E tudo isto num serviço em escala mais pequena. O regresso a Portugal em plena pandemia, e com tanta gente por casa sem saber quando voltaria a ter experiências de ir jantar fora, foi o reforço que faltava.

O chef providencia agora um serviço seguro em que não precisa de se preocupar com nada. Só precisa de marcar o dia e hora para o tal jantar especial em casa, com família e amigos. Geralmente com a companhia de um chef convidado, o Tiago prepara a mesa, leva os ingredientes e trata da confeção (com louça incluída e lavada a posteriori, por um valor extra).

O serviço conta com menus exemplificativos. Mas é possível, entre os 20€ e os 50€ por pessoa — independentemente de as bebidas serem incluídas —, ter em casa um serviço de três a cinco pratos. Como o serviço é personalizado, a ementa é definida com a tal atenção ao toque moderno em pratos que interessem ao cliente.

A experiência em ambiente caseiro permite também que a cozinha se torne um espaço de convívio, até de pequenas lições. Com o chef por perto, acaba por ser natural as conversas à refeição começarem ainda na cozinha, antes de os convidados se sentarem à mesa. “As pessoas são sempre curiosas”, conta o chef. E assim a confeção torna-se um pequeno evento em si mesmo, dentro do jantar que combinou com amigos ou em família.

Tiago Oliveira voltou dos EUA na pandemia.

Nesta fase o serviço é feito na zona de Lisboa, com marcações através do 910 681 237 ou pelo Instagram. Como as coisas têm corrido bem, além de geralmente contar com a companhia de outro chef na preparação dos pratos, em breve terão também um sommelier que se possa focar exclusivamente nos vinhos — outro assunto sempre propenso a conversas.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT