Gourmet e Vinhos

Este milho sempre natural é o ingrediente que falta nas suas saladas de verão

O milho Bonduelle não contém resíduos de pesticidas. Uma enorme vantagem para a nossa saúde e para o ambiente.
Uma opção fresca e nutritiva

Cerca de 800 mil portugueses consomem predominantemente vegetais nas suas refeições, sem abdicar por completo do peixe e da carne. São os chamados flexitarianos, que ganham mais terreno neste campo. Este grupo está à frente dos portugueses que seguem regimes alimentares mais restritos, como o vegetarianismo e veganismo, que somam um total de 180 mil e 40 mil adeptos, respetivamente, no nosso País. Esta é a conclusão do estudo “The Green Revolution 2021 Portugal”, lançado no final do ano passado.

Mais do que uma restrição específica, estes regimes alimentares baseiam-se na redução ou corte total do consumo de produtos de origem animal. Na maioria dos casos, por questões de saúde, especialmente entre os flexitarianos, mas também por causas ambientais e ligadas ao bem-estar dos animais.

A partir daqui, as consequências são evidentes: aumenta o consumo de vegetais, legumes e fruta. Mas mesmo entre estes alimentos é preciso ter atenção ao que é realmente saudável.

Por isso mesmo, há soluções seguras que juntam o prático ao saudável, como é o caso do milho Bonduelle. Um clássico, especialmente para as saladas de verão — que estão prontas para comer em casa, levar para o trabalho ou até para a praia. Com embalagens mais sustentáveis, este produto tem ainda vários benefícios para a saúde: sem adições de açúcar e sem resíduos de pesticidas.

Se, durante o verão, fica lindamente numa mistura de folhas verdes, tomate, cenoura, couve e abacate; para o tempo mais frio, até pode juntar a comida de tacho, usar numa mistura de burritos mexicanos ou uma massa com outros vegetais.

Preocupada com o ambiente e o futuro que estamos a deixar para as próximas gerações, a Bonduelle tem trabalhado para melhorar nas técnicas alternativas de agricultura sustentável, começando pelos cultivos de época. Além disso, trocou os invólucros de plástico que agregavam as latas em conserva por cartão 100 por cento reciclável e sustentável, cortando a utilização de 170 toneladas de plástico para esta embalagem.

“Não se trata de ser a melhor empresa do mundo, trata-se de ser a melhor empresa para o mundo. Porque somos 100 por cento sustentáveis e estamos comprometidos a 100 por cento com os nossos objetivos”, explica Guillaume Debrosse, CEO do Grupo Bonduelle.

Este artigo foi escrito em parceria com a Bonduelle.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT