gourmet e vinhos

A história de amor que juntou Luiza, Freddy e um novo projeto de brownies artesanais

São brasileiros e sempre foram apaixonados um pelo outro e também por este doce. Em Portugal decidiram criar um negócio.
Há muito para escolher.

“Ao contrário do que a maioria pensa, o nosso nome é mesmo Brownie., com um ponto final. Escolhemos este nome para mostrar que somos uma marca especializada em brownies artesanais, e originais, e que não pretendemos mudar”, explica à NiT Luiza Andrade, 30 anos. Nome explicado, assunto arrumado, interessa agora saber como começou o novo projeto que criou no final de outubro com o namorado Freddy Nogueira, 27 anos. E já agora agora também que sabores têm disponíveis e como se podem encomendar.

Foi durante um intercâmbio que fizeram nos Estados Unidos, entre 2014 e 2015, que se apaixonaram um pelo outro e também por brownies. Luiza é natural do Rio de Janeiro, Freddy de Fortaleza, no Brasil. Viviam em cidades separadas e assim foi durante a licenciatura, antes de decidirem vir para Portugal tirar um mestrado juntos.

“Terminamos os cursos de mestrado, eu na área da engenharia alimentar, e o Freddy em urbanismo sustentável, em 2019. Logo de seguida continuamos para o doutoramento nas mesmas linhas de pesquisa do mestrado e isto era a nossa principal ocupação até a criação da marca.”

Os brownies começaram a fazer parte das suas vidas nos Estados Unidos e continuam ao longo dos anos. “Era a sobremesa que Freddy praticamente comia no final de todas as nossas refeições. Quando voltamos, fiz algumas receitas que vi na Internet em casa, até que desenvolvi a minha própria, e que julgo ser perfeita, depois de algumas tantas tentativas”, continua Luiza.

Começou com algo mais tradicional, de chocolate, mas depois inovou para sugestões com chocolate branco e alperce, ou laranja e Nutella. No meio de várias criações, chegou a uma que levou mesmo a pensar mais seriamente em passar do hobby a um negócio.

“Cheguei ao doce de leite e apaixonei-me perdidamente. Vimos ali uma oportunidade de negócio, pois é difícil encontrar uma marca dedicada exclusivamente a brownies. Estava sempre a fazê-los em casa e todos os amigos elogiaram o jeito para a coisa.”

Freddy e Luiza são os responsáveis pelo projeto.

Parece que o percurso foi simples, mas há sempre questões que têm de ser melhor pensadas. “A parte mais difícil é acertar na proporção exata de açúcar para que o brownie crie a casquinha estaladiça característica sem ficar extremamente doce. Também devemos ter alguma atenção ao ponto exato de cozedura da massa, para não perdemos a humidade.”

Atualmente são 10 os sabores que têm disponíveis. Nos tradicionais tem o chocolate negro, chocolate branco e crocante, negro ou branco; os especiais de café, coco e lima; e os premium, com Nutella, Kinder Bueno, doce de leite Havanna e churros. Há ainda uma 11.ª variedade que muda todos os meses, ou se for muito apreciada não sai tão cedo.

“O brownie de fevereiro e março é o manteiga de amendoim. O sucesso foi tanto que decidimos prolongar a venda por mais um mês.” Os doces são vendidos em caixas de 200 gramas, para duas pessoas, 500 gramas, para seis, e até um quilo, para toda a família. Os preços variam entre os 7€ e os 24€.

O fabrico é artesanal e diário, sempre conforme os pedidos que têm. É num ateliê em Almada, na Margem Sul que são produzidos. A Brownie. faz entregas em Lisboa, na linha de Cascais, Odivelas e em algumas zonas da Margem Sul, como Seixal, Barreiro, Palmela e Setúbal. Conseguem ainda enviar por correio para todo o País, através dos CTT.

Os pedidos são feitos pela página de Instagram, de Facebook ou pelo número 911 510 377. O melhor é sempre encomendar com 24 horas de antecedência. Em breve vão lançar um site, mas não é a única ideia para a marca de futuro.

“Esperemos conseguir ainda em 2021 abrir um ateliê em Lisboa, que também funcionará como ponto de levantamento de encomendas”, conta Luiza.

São 10 as variedades disponíveis.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT