restaurantes

Maramá Patisserie: os melhores doces argentinos que estão a conquistar os lisboetas

Os alfajores com doce de leite têm sido os mais procurados. O projeto é de duas amigas que vivem em Portugal há quatro anos.
Há muito para experimentar.

É uma estreia em negócios na área da restauração para as duas amigas Maria Lujan Larrosa, de 30 anos, e Guadalupe Etcheverry, de 33, mas a julgar pelos comentários da recente Maramá Patisserie, estão a fazer tudo bem feito. “A melhor prova de que as pessoas gostam dos nossos produtos é que voltam a fazer um pedido e mais de 90 por cento das pessoas fazem ainda mais outro”, explicam à NiT.

São naturais da Argentina e é precisamente desse país da América do Sul que chega a inspiração para todos os doces que apresentam no negócio que criaram no final de 2020. Maria Lujan é advogada e trabalha como professora de inglês para grandes empresas. Já Guadalupe tem vários projetos de empreendedorismo e trabalha numa multinacional.

Vivem em Portugal há quatro anos e os doces típicos argentinos sempre foi algo que fizeram. “Fazíamos sobremesas e doces argentinos nas nossas casas e para os nossos amigos de diferentes nacionalidades. O feedback sempre foi muito positivo e muitas vezes perguntavam-nos porque não abríamos um negócio.”

O ano em que a pandemia trouxe novos desafios foi também o ano em que decidiram lançar o projeto da Maramá Patisserie. “Sempre gostámos de apresentar a cultura argentina. Acreditamos que a ideia de começar um novo projeto seria dar a conhecer a mais gente as sobremesas e os doces incríveis argentinos, levar um bocado do nosso país e das nossas raízes até Portugal.”

É numa casa no Estoril, perto do mar, que fazem as várias sugestões, tudo com ingredientes frescos e da época. Foi com as famílias que aprenderam tudo aquilo que fazem diariamente no meio da farinha, açúcar e muitos mais ingredientes.

Há ainda outros bolos caseiros.

“Viemos de famílias que adoram cozinhar, avós, chefs pasteleiros, onde desde a infância a cozinha foi instituída. O segredo das melhores receitas são os pequenos truques e os conselhos passados de geração em geração.”

Os alfajores têm sido os mais procurados. Há as versões cobertas com doce de leite ou chocolate. Meia dúzia fica a 7€, uma dúzia a 17€. Mas há muito mais para conhecer. É o caso da tarte Havanette, com base de bolacha, doce de leite e cobertura de chocolate (17€); a Bomba de chocolate, um brownie crocante com textura húmida por dentro (18€); ou a Marquise, com uma base de brownie, recheio de doce de leite com merengue italiano (21€).

As entregas são feitas na grande Lisboa e os pedidos têm de ser feitos com 24 horas de antecedência. Pode encomendar através da página de Instagram. Preparam ainda um cheesecake e um bolo vegan com cobertura de manteiga de amendoim.

Querem fazer crescer o projeto, mas sem nunca perder este lado caseiro que sempre apresentaram. “O homemade é o que nos faz ser únicos. Não nos queremos transformar numa empresa de pastelaria industrial.”

Há a ideia de até terem um espaço próprio para venderem os vários doces e ainda estar presente com as sobremesas em alguns dos melhores restaurantes do País. “Depois de ter uma boa refeição, pode finalizar uma noite perfeita com um bom sabor argentino.”

Os alfajores são os mais procurados.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT