Gourmet e Vinhos

Mercearia mais antiga do Porto vai fechar — e uma nova Ale-Hop vai ocupar o espaço

Foi fundada em 1880 e é uma das lojas históricas da cidade. "É o capitalismo selvagem. Toma conta de tudo", dizem os proprietários.
Fotografia: Facebook Mercearia do Bolhão

A mercearia mais antiga da cidade do Porto — a Mercearia do Bolhão, fundada em 1880 — vai fechar portas a 30 de abril, depois de 144 anos de atividade na baixa portuense. Naquela morada vai ser inaugurada uma loja da cadeia Ale-Hop, confirmou Alberto Rodrigues, o proprietário do espaço, ao “Porto Canal”, esta sexta-feira, 19 de abril.

O número 305 da Rua Formosa está a liquidar todos os produtos que ainda estão disponíveis nas prateleiras e tanto no exterior como no dentro do espaço, estão espalhados papéis que indicam “40% Liquidação total. Vinhos do Porto. Desconto 40% sobre o preço”.

“Estas lojas têm tendência para fechar, as lojas novas estão a dar cabo do comércio tradicional. O que é que podemos fazer? Não podemos fazer nada”, revelou Vítor Franco, funcionário da mercearia há 40 anos, ao “Porto Canal”.

“Tinha um rol impressionante de clientes, a maioria era de bancos e companhias de seguro. Depois também havia aqui os residentes, que foram desaparecendo, porque deram lugar agora aos Alojamentos Locais. Isto teve uma transformação muito grande”, explica o proprietário. “Penso ‘que pena, que pena’, mas também se as pessoas gostam de ver estes espaços, também é preciso que os ajudem. Mas elas estão habituadas a ir aos ‘grandes’. Se eu visse aqui hipóteses de aumento ou se tivesse um familiar que pegasse nisto. Assim saio daqui com um bocado de tristeza.”

O empresário aponta o dedo ao “capitalismo selvagem” que “toma conta de tudo” e “não tem barreiras”. Até agora o negócio com a Ale-Hop é apenas de arrendamento, mas a possibilidade de venda não está colocada de lado. Até agora já existiam quatro lojas da cadeia, no Porto, incluindo uma ali perto, na Rua de Santa Catarina.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT