Gourmet e Vinhos

Não gosta de cerveja? Este vinho verde é vegan, regional e bebe-se numa lata

A nova aposta da Adega de Monção é fácil de beber e pronta a levar. Além disso, fica fresca num instante.
Uma nova forma de beber vinho.

Nos dias que correm, as pessoas procuram cada vez mais produtos que sejam práticos e fáceis de consumir. O mercado do vinho já aderiu à tendência e começou, em 2020, a mudar a forma das suas garrafas. Em formato individual, pronto a beber e sem precisar de saca-rolhas, apareceram as primeiras latas com a bebida favorita de tantos portugueses.

Entre vinho tinto, branco e rosé, espumante, sangria e Portonic, o portefólio produzido em Portugal para concorrer ao mercado globalmente avaliado em cerca de 200 milhões de euros já é bem composto. E junta-se agora mais uma opção. Depois de criar o vinho vegan certificado pela entidade europeia V-Label, a Adega de Monção “enlatou pela primeira vez em Portugal” um vinho monovarietal de toda a sub-região de Monção e de Melgaço.

“O Alvarinho Vegan Adega de Monção é agora lançado em lata — verde por dentro, azul por fora — apontando à introdução no mercado nacional desta forma menos comum de beber vinho, mas tendo um foco especial destinado à exportação, sobretudo para os mercados escandinavos, onde vinho e lata são um par que conhecem e apreciam há já muitos anos”, garante a adega.

Custa 2,50€

A referência tem um aspeto brilhante e uma cor citrina. No nariz, sente-se um “carácter predominantemente frutado, sendo de realçar os aromas a violeta e flor de laranjeira”, lê-se no site. No paladar, harmonioso, elegante e intenso, destaca-se o sabor a pêssego, alperce e frutos tropicais. Cada lata de 250 ml está à venda por 2,50€.

“O vinho verde tem feito uma viagem notável rumo a uma maior qualidade, a um maior número de consumidores e a um maior reconhecimento pelos enólogos mais conceituados. A Adega Cooperativa de Monção tem sempre viajado na primeira carruagem deste comboio” e a criação do vinho vegan é uma “estação importante neste caminho”.

Situada na Região Demarcada dos Vinhos Verdes, na sub-região de Monção e Melgaço, onde a estrela a é a casta Alvarinho, a Adega Cooperativa Regional de Monção foi fundada a 11 de outubro de 1958 por 25 viticultores. Atualmente, já são 1.720 os produtores associados, com uma área de vinha de 1.237 hectares.

Carregue na galeria para conhecer algumas sugestões de rótulos portugueses ideais para surpreender os amigos e familiares na época festiva que se aproxima.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT