gourmet e vinhos

Neto da autora de “O Livro de Pantagruel” lança livro com sobremesas inéditas

São tudo opções que não entraram na bíblia da cozinha nacional. Nuno Alves Caetano testou os vários doces.
O livro está cheio de sobremesas que nunca foram reveladas

Nenhuma receita podia ser publicada sem que fosse previamente testada. Era uma regra básica para fazerem parte de “O Livro de Pantagruel”, de Bertha Rosa-Limpo. A obra é considerada uma bíblia da gastronomia nacional. Foi editada pela primeira vez em 1946 e próximo mês de novembro chega à 81.ª edição. Nuno Alves Caetano, neto da autora, teve a sorte de provar vários destes pratos quando estavam a ser testados. Guloso assumido, preferia as sobremesas. Depois de uma pesquisa no espólio da avó (que faleceu em 1981) teve a ideia de juntar alguns doces inéditos, cujas receitas nunca tinham sido vistas.

“Quis fazer uma homenagem à minha avó, mas também adoçar um pouco estes dois anos de pandemia,  com várias limitações”, explica à NiT Nuno Alves Caetano, 64 anos. “As Doces Receitas da Minha Avó Bertha Rosa-Limpo” chegou às livrarias esta terça-feira, 16 de novembro, editado pela Casa das Letras (18,90€).

Nuno já tinha participado em várias edições e reedições de “O Livro de Pantagruel”. Em 2012 juntou-se à mãe e à irmã para lançar “O Livro de Pantagruel de Garfo e Faca à Volta do Mundo”. Nesta nova publicação juntou receitas que ainda não tinham saído do arquivo da avó.

“Estas sobremesas nunca foram publicadas, não estão nas centenas que podem ser encontradas no Pantagruel.” O arquivo, que está na sua posse,  tem tanto receitas escritas à mão como outras dactilografas à máquina. “Muitas delas eram enviadas à minha avó por carta, que depois as passava a limpo.” Foi a este espólio que Nuno foi buscar as 170 sobremesas do livro de acabou de lançar.

“Algumas já estavam testadas e podiam ser publicadas. Outras tiveram de ser testadas para saber se podiam fazer parte do livro.” Ao longo dos últimos meses, o neto de Bertha Rosa-Limpo  cozinhou, ele próprio, alguns dos doces. Levava-os para jantares e almoços de família e amigos para saber a sua opinião. “É uma fase importante para saber se está tudo nos conformes, ou se era preciso juntar mais um pouco de açúcar ou um ovo, por exemplo.”

O livro “As Doces Receitas da Minha Avó Bertha Rosa-Limpo” só tem sobremesas.

O processo de seleção não foi complicado. “Há ainda muitas receitas no arquivo.” A edição de “As Doces Receitas da Minha Avó Bertha Rosa-Limpo” seguiu as bases de Pantagruel e replica uma foram de escrita muito própria. “É uma linguagem simples e direta, talvez uma das razões por detrás do grande sucesso do livro. Aqui segui esses textos tal como estavam escritos.”

E para quem nunca folheou o livro original, eis um exemplo do estilo: numa receita de esses de azeite lê-se “leva-se ao lume numa frigideira o azeite e nele se fregem as rodelas de casca fina dum limão até ficarem escuras.”

Outra das tradições do Pantagruel, mantidas neste novo livro, é a ausência de fotografias. “No caso do original, seria difícil e mais dispendioso ter imagens de três mil receitas. Neste novo livro, com 170, poderia ser mais fácil. Ainda assim, segui a mesma linha. A fotografia pode ser atrativa, mas penso que não atrai muito mais do que um texto.”

Pelas mais de 200 páginas só irá ver algumas imagens, como talheres, taças, copos, espremedores, jarros, formas ou frutas, surgem como ilustrações e só para dar contexto. As receitas da nova publicação de Nuno Alves Caetano estão divididas por ordem alfabética. Começam no A, com algodão doce, e vão até ao U, com as uvas caramelizadas. Pelo meio há ainda bolo de amêndoas, creme com ananás, palitos folhados, pudim de Viena ou o doce de figo.

Difícil para Nuno é escolher uma sobremesa favorita. “Depende dos dias, não consigo eleger uma só.” Não se recorda se provou alguma destas receitas preparadas pela avó. Os primeiros pratos que se lembra de provar não eram doces. “A minha avó era cantora lírica e viaja muito para Itália. Desde aí, apaixonou-se pela cozinha italiana. Em casa preparava várias massas frescas.” Nuno lembra-se de comer canelones e espaguete, tudo caseiro.  “Em casa dos meus amigos não havia nada do género. Muitas vezes até eram produtos difíceis de encontrar.”

Ainda assim, sempre foi muito mais apreciador de doces — daí ter aproveitado uma visita ao espólio da avó para selecionar algumas sobremesas e compilar neste novo livro.

Carregue na galeria para conhecer algumas das receitas do novo “As Doces Receitas da Minha Avó Bertha Rosa-Limpo”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT