Gourmet e Vinhos

O novo tinto do Alentejo tem tudo o que queremos num vinho

O Grande Trinca Bolotas, da Herdade do Peso, tem um aroma intenso, complexo e atraente. Vai ser a estrela das próximas jantaradas.
Tudo começa nestas vinhas alentejanas.

Portugal pode ser um país pequeno, mas as nossas planícies vinhateiras têm uma qualidade inegável. A região do Alentejo é um dos melhores exemplos disso mesmo — cá e no estrangeiro.

Entre as vinhas, os chaparros e os terrenos sem fim à vista, passeia um majestoso animal, bem conhecido na região. Falamos do famoso porco preto boloteiro, a única raça sobrevivente de porcos de pastoreios na Europa. Diz-se que é graças à sua alimentação rica em bolotas que deve a sua qualidade superior e caráter requintado. E nós acreditamos.

São, por isso, vários os motivos que levaram a Herdade do Peso a homenagear este animal, com o lançamento de um novo e gastronómico vinho tinto – o Grande Trinca Bolotas. A proposta, que é uma evolução natural do já conhecido Trinca Bolotas, lançado em 2014, alia os ares dos bosques mediterrânicos a um espírito distintivo e requintado.

Aqui está ele.

Este é um vinho com algum tempo em garrafa desde a sua colheita e, consequentemente, revela alguma complexidade. Além de ter estagiado durante 12 meses em barricas de carvalho francês e americano, foi vinificado a partir de uvas selecionadas de talhões de Alicante Bouschet, Touriga Nacional e Syrah da Herdade do Peso.

Essas mesmas uvas passaram por um processo de maceração pré-fermentativa de quatro dias para atingir um único e fabuloso objetivo: apresentar ao mundo um tinto premium com um aroma intenso, complexo e muito atraente.

É por estas razões que o novo Grande Trinca Bolotas é um vinho bastante guloso e gastronómico, ideal para complementar refeições mais elaboradas como, por exemplo, um prato de carne no forno. Não deixa de ter, contudo, um caráter moderno e versátil graças ao equilíbrio entre a fruta e os taninos.

A Herdade do Peso

Os vinhos do Alentejo já são famosos por esse mundo fora e não é difícil perceber porquê. A região alentejana produz vinhos com grande intensidade aromática e sabores muito evidentes. Mas é mais precisamente na Vidigueira que a Herdade do Peso representa a autenticidade, a excelência e o verdadeiro sabor dos vinhos da região a cada nova vindima.

As condições naturais e excecionais da zona criam uma diversidade de terroirs única permitindo às castas da Herdade do Peso expressarem a sua autenticidade máxima. Perto da Serra do Mendro, com uma influência da brisa marítima, a Vidigueira tem exposições solares muito distintas, bem como diversos microclimas e relevos atípicos que criam uma variedade de terroirs singular e capaz de dar origem a vinhos com um verdadeiro sentido de lugar. A complementar este conjunto, na Herdade do Peso estão identificados nada mais, nada menos do que 12 tipos de solos diferentes.

Nos 465 hectares da Herdade, atualmente estão plantados 160 hectares de vinha, dos quais 18 de uvas brancas e 142 de uvas tintas. Observar e compreender a natureza, assistindo ao evoluir da vinha ao ritmo do seu tempo, são as premissas neste Alentejo mais profundo. A este trabalho, segue-se o da equipa de enologia da Herdade do Peso, sob o leme de Luís Cabral de Almeida, que assume o papel de transformar as uvas em vinho no moderno centro de vinificação da herdade.

Construído de raiz em 1998, e ampliado este ano, tem capacidade para receber dois milhões e quinhentos mil quilos de uva. Além disso, conta com zonas para receção, fermentação e armazenagem de vinho. É precisamente aqui, onde natureza, tradição e inovação caminham de mãos dadas, que o enólogo Luís Cabral de Almeida dá continuidade ao objetivo da Herdade do Peso: estabelecer novos patamares para os vinhos do Alentejo.

A marca Herdade do Peso disponibiliza atualmente uma gama de vinhos diversificada, composta pelas referências Vinha do Monte (branco e tinto); Sossego (branco, rosé e tinto); Trinca Bolotas (branco e tinto); Grande Trinca Bolotas, Colheita (tinto); Reserva (tinto); Essência (tinto) e Ícone (tinto). Pode encontrá-las em espaços de grande retalho, garrafeiras e lojas online.

Os vinhos alentejanos.
Este artigo foi escrito em parceria com a Sogrape.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm
Novos talentos

AGENDA NiT