Gourmet e Vinhos

O regresso do ícone alentejano: novo Pêra-Manca tinto é lançado este ano

A colheita de 2018 deverá custar várias centenas de euros. Chega às lojas no último trimestre.
Novo lançamento está programado para último trimestre deste ano

“Um vinho banal”, foi o que lhe chamou Isaltino Morais, o autarca de Oeiras, numa polémica que em setembro atirou o ícone alentejano do mundo dos vinhos para os telejornais. Numa polémica relacionada com os gastos do executivo em almoços, o presidente da Câmara menorizou o caráter excecional da referência branca do Pêra Manca, por comparação com a tinta. Ora é desta que agora falamos.

A colheita de 2018 do vinho Pêra-Manca Tinto é a nova aposta da Adega Cartuxa, que chega às lojas no último trimestre deste ano. O vinho feito de um blend de castas Aragonez e Trincadeira faz um estágio de 18 meses em tonéis de carvalho francês e passa depois por um estágio em garrafa de quatro anos nas caves do convento da Cartuxa. 

A bebida é produzida a partir da apanha e seleção cuidadosa das uvas de vinhas com mais de 30 anos, que passam por um processo de amadurecimento natural. O Pêra-Manca é conhecido não só pela sua qualidade, mas também por fazer parte da história e identidade do Alentejo. Foi assim que Francisco Colaço, fundador do vinho, quis marcar a diferença nos anos 80, com uma aposta intensa na avaliação rigorosa e detalhada de várias castas plantadas em Évora.

Os preços da referência alentejana começam habitualmente nos 300 euros e podem chegar, nas colheitas mais antigas, aos 800 ou 900 euros.

A Adega Cartuxa está localizada em Évora, no Alentejo, e é responsável pela produção de vinho e de azeite.  Também investe no enoturismo com visitas às instalações da adega, a custar 15€ por cada interessado, e provas de vinhos selecionados pela própria fundação com custos a partir dos 35€.

 

 

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT