Gourmet e Vinhos

O vinho a copo premium que é um crime (e serve-se como uma cerveja)

Crime of the Century é uma escolha divertida e sem pressão. Já está disponível em dois restaurantes da Grande Lisboa.
O Crime of The Century já está disponível em dois espaços da grande Lisboa.

Já alguma vez se sentiu tenso na hora de escolher um vinho para levar a um jantar de amigos? Seja por poderem considerar que não foi uma boa escolha, ou que optámos pelo mais barato, é uma pressão comum e que pode ser desnecessária. Até quando temos de escolher o que beber na carta do restaurante ficamos confusos.

Nem todos somos entendidos no assunto e não temos de o ser. Das castas aos anos bons das vinhas, há muito que saber para escolher o vinho perfeito, mas nem sempre tem de haver este perfeccionismo no que toca a vinho. Aliás, a Crime of The Century chega exatamente com o intuito de contrariar a ideia de que o vinho é erudito e complicado.

Com o inovador formato Wine on Tap, usado na cerveja ou vinho à pressão, esta marca conta, neste momento, com oito opções de vinhos premium monovarietais (só de uma casta), de origem nacional e internacional, que podem ser servidos em separado, ou fazendo um blend, até descobrir qual o sabor de que realmente gosta.

No tinto podemos encontrar as castas Merlot, Alicante Bouschet, Cabernet Sauvignon, Syrah e Touriga Nacional. Já o branco tem como opções o Chardonnay, Arinto e Sauvignon Blanc.

“Se atendermos à forma de pensar mais purista, há quem nos possa acusar de estar a cometer um “crime” contra o vinho, e por isso mesmo chamamos à marca Crime of the Century. Damos primazia à preferência de cada consumidor. Queremos passar a mensagem de que a forma correta de beber um vinho é aquela que dá mais prazer a quem o desfruta”, adiantou Dominika Dubisz, responsável de Marketing da marca.

Com este sistema, não é só possível criar a combinação que mais aprecia, mas também experimentar diferentes opções num mesmo jantar, ou até trocar o vinho consoante o prato que esteja a acompanhar.

“A vertente criativa torna a nossa marca apetecível para todos os consumidores que querem entender mais sobre vinho e também para os jovens adultos, que estão a começar o consumo de vinho de uma forma mais regular e que querem entender mais sobe o assunto. Com as castas separadas, podem experimentar e perceber quais as que preferem e tornar a experiência do vinho em algo também divertido e acessível, sem aquele lado mais sério que muitos associam a esta bebida”, acrescentou Maria Godinho, enóloga da marca.

O Crime of The Century já está disponível em dois espaços da Grande Lisboa: o Farol da Torre, em Linda-a-Velha, e o Romaria de Baco, em Sintra. Para os restaurantes e bares, esta opção é também melhor na manutenção da temperatura ideal do vinho e no que diz respeito ao armazenamento, pois é menor em comparação com as garrafas. Algo também positivo no que diz respeito à sustentabilidade.

O conceito de Premium Wine on Tap nasceu nos Estados Unidos e tem vindo a espalhar-se por países como: Bélgica, Inglaterra, e Canadá. Em Portugal, assim como em outros países tradicionalmente produtores de vinho, esta é uma ideia mais recente, mas que está a ganhar também o seu espaço.

Carregue na galeria para ficar a conhecer melhor este novo conceito.

ver galeria
O vinho a copo premium que é um crime (e serve-se como uma cerveja)O vinho a copo premium que é um crime (e serve-se como uma cerveja)O vinho a copo premium que é um crime (e serve-se como uma cerveja)O vinho a copo premium que é um crime (e serve-se como uma cerveja)O vinho a copo premium que é um crime (e serve-se como uma cerveja)O vinho a copo premium que é um crime (e serve-se como uma cerveja)O vinho a copo premium que é um crime (e serve-se como uma cerveja)O vinho a copo premium que é um crime (e serve-se como uma cerveja)O vinho a copo premium que é um crime (e serve-se como uma cerveja)O vinho a copo premium que é um crime (e serve-se como uma cerveja)O vinho a copo premium que é um crime (e serve-se como uma cerveja)O vinho a copo premium que é um crime (e serve-se como uma cerveja)
Este artigo foi escrito em parceria com a Wine Ventures.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT