gourmet e vinhos

Os novos brunches privados em casa onde nem precisa de limpar a cozinha

A Hone trata de tudo. Só precisa de combinar o dia e dizer para quantas pessoas é o pequeno-almoço. Fazem também jantares.
Só tem de abrir a porta de casa.

O projeto nasceu durante a pandemia numa altura em que os restaurantes estavam encerrados. A Hone trouxe a possibilidade de juntar amigos e família em segurança em casa para refeições privadas. O melhor de tudo é que não tem de se preocupar com nada. Basta dizer o número de pessoas, que eles trazem tudo o que é necessário — e no fim até limpam a cozinha.

A ideia começou no final de 2020 com jantares ao domicílio, onde até é possível juntar um serviço de barmen. Já este mês de setembro, ficaram disponíveis os brunches em casa, com a mesma lógica do projeto: com entrega, serviço e limpeza.

O menu custa a partir de 35€ por pessoa, para grupos até quatro, mas pode juntar até 20 pessoas. Ao brunch chamaram de D. Maria e junta tudo a que um pequeno-almoço tardio tem direito. Começa com pães, croissants e scones, manteigas, queijos, fiambre, bacon, fruta, salmão fumado, abacate, ovos mexidos, compota, mel e Nutella.

Entre as opções tem ainda taça de iogurte com granola e frutos secos, sopa e ovos benedict. Nos doces prepararam panquecas e servem fatias de bolos. Nas bebidas frias há mimosa ou sumo de laranja, e nos quentes, cappuccino, chá e café.

Tal como nos restantes serviços da Hone, os pedidos são feitos online e apenas feitos na zona da Grande Lisboa. Os brunches já eram uma ideia que tinham quando lançaram o projeto, mas só ficaram disponíveis este mês de setembro.

Gonçalo Cardoso, Tiago Costa e Filipe Elvas, todos com 25 anos, são os responsáveis pelo projeto. Queriam ter um ambiente mais exclusivo e privado, mas também que pudesse ser personalizado aos seus gostos particulares.

A fuga às salas partilhadas dos restaurantes provocada pelo medo do contágio deu a abertura perfeita este negócio. E foi assim que, durante o confinamento, criaram a Hone, uma empresa de organização de jantares privados.

“A pandemia de certa forma veio ajudar, porque levou a que as pessoas jantassem mais em casa. Por outro lado, as restrições apertadas também nos condicionaram”, explicou à NiT no início do ano Gonçalo Cardoso, formado em gestão, tal como outros dois amigos e sócios no projeto.

À disposição passaram a ter três menus com base numa ementa criada pela Hone. Todos os menus incluem entrada, prato principal e sobremesa com água e refrigerantes incluídos. O mais acessível, O Desejado, começa com um vol au vent de cogumelos ou figos braseados com queijo azul; segue com um de quatro pratos e termina com uma mousse de chocolate e caramelo ou bolo de cappuccino.

Outra as opções é o crocante de queijo de cabra com mel do menu O Vitorioso, ou até mesmo o bife maturado do menu O Conquistador, que termina com um créme brûlée, uma mousse de chocolate com caramelo ou até uma esfera de coco tropical.

Na experiência Hone não tem que se preocupar literalmente com nada. O material de cozinha, copos, pratos, talheres e tudo mais que for necessário é trazido pela equipa. E no final da noite, não tem que arrumar nada. A Hone garante serviço de limpeza que tratará de tudo no dia seguinte à hora que pretender. Só falta mesmo convidar os amigos, a família e marcar o dia.

E se quiser um brunch fora de casa, também temos várias sugestões. Carregue na galeria para as conhecer.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT