gourmet e vinhos

Os novos (e deliciosos) brownies em caixas que são um Mimo

A marca arrancou com esta sobremesa, mas o objetivo é ter mais artigos nos próximos meses. Fazem entregas ao domicílio.

Dezanove minutos. Nem mais, nem menos. Este é o tempo exato que os brownies na Mimo precisam de estar no forno para saírem perfeitos. A nova marca começou a fazer entregas deste doce na zona de Lisboa em setembro de 2020. O objetivo foi dar a conhecer o projeto e pensar em novas sugestões, sempre na lógica de serem snacks sem conservantes. Até agora, tem corrido na perfeição.

“A reação tem sido muito positiva. Procurámos ouvir todos os nossos clientes depois da experiência com a Mimo, saber o que mais gostaram e o que acham que podemos melhorar. A nossa ideia não é apenas vender, é criar uma clientela fiel e satisfeita que, ao longo do tempo, nos ajude a crescer”, explica à NiT Lia Tumkus, uma das responsáveis pelo projeto.

Tem 38 anos e formou-se como pasteleira na Austrália. Trabalhou em várias empresas de catering, hotéis de cinco estrelas e pastelarias, como na Burch & Purchese, de Darren Purchese, presença regular em programas como o “MasterChef Austrália”.

Foi no Brasil que criou a sua primeira marca de bolos e doces, a Dessert Lab. Vive em Portugal desde 2013 e já trabalhou em vários restaurantes de Lisboa, sempre em pastelaria. Chegou mesmo a ser responsável dessa área do grupo que detém os restaurantes Marisqueira Azul e Ministerium.

Estava na altura de ter um negócio próprio e juntou-se a Frederico Gabrielli, de 44 anos, que trabalha há 15 em consultorias, faz gestão de marcas e passou por empresas de moda. “Vimos a oportunidade de desenvolver snacks, com uma linguagem moderna e elegante, um bom preço mas apenas com ingredientes naturais, locais, de Portugal, e de alta qualidade. Não trabalhamos com nenhum tipo de aditivo ou conservante nos nossos produtos.”

Neste momento é na zona do Bairro Azul, em Lisboa, que fazem toda a produção. “Na realidade o nosso projeto tem o objetivo de ser uma marca de snacks, indo além do brownie. A escolha para iniciar com o brownie foi avançarmos com a receita que a Lia já tinha desenvolvido, estava testada e aprovada”, conta Frederico Gabrielli.

Há três variedades para escolher.

São três os brownies que têm disponíveis, todos servidos em caixas de 200 gramas. São eles o tradicional, o de avelã e o vegano. Cada um custa 5€. “A escolha inicial foi a de termos a versão tradicional de chocolate; uma versão com frutos secos, no caso da avelã, que além do sabor substitui a farinha de trigo da receita original; e desenvolvemos uma versão vegana muito saborosa, para agradar todos os gostos e não deixar ninguém de fora.”

Às quintas e sextas-feiras são os dias em que fazem as entregas em Lisboa, Cascais e Sintra. Ainda assim, é sempre possível marcar para ir levantar ao Bairro Azul, se preferir. Os pedidos são feitos através da página de Instagram, mas até ao final do ano vão também recebê-los através de telemóvel e WhatsApp.

Há ainda a ideia de terem um site onde poderá fazer uma assinatura de bownies e receber caixas todas as semanas em casa. Ter um espaço físico para os vender não está nos planos, mas podem eventualmente fazer algum tipo de parcerias com lojas onde faça sentido terem os seus artigos à venda. No próximo ano vão lançar mais snacks que se juntam aos brownies já criados.

Pode comer simples, ou molhar no leite, se preferir.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT