Gourmet e Vinhos

A partir desta segunda-feira, é proibido vender plástico de utilização única em Portugal

O objetivo é reduzir 80 por cento do consumo de palhinhas, embalagens ou talheres, entre outros, até 2026.
Os talheres de plástico estão na lista.

A partir desta segunda-feira, 1 de novembro de 2021, produtos de plástico de utilização única estão proibidos de serem vendidos em Portugal. Cotonetes, pratos, talheres, palhinhas ou varas para balões, entre outros, estão na lista de artigos que deixam de poder ser comercializados, segundo um decreto-lei do governo.

Esse decreto-lei foi aprovado em Conselho de Ministros no início de setembro e estabelece a proibição de colocar à venda esse tipo de produtos no mercado a partir de 1 de novembro.

O diploma foi parcialmente transposto de uma diretiva europeia de 5 de junho de 2019 sobre a “redução do impacto de produtos de plástico de utilização única”.

Com esta medida, o governo tem duas metas para a redução do consumo de copos para bebidas e embalagens de refeições prontas a comer. Até 31 de dezembro de 2026, quer reduzir o seu consumo em 80 por cento face aos valores de 2022 e, até 31 de dezembro de 2030, em 90 por cento.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT