gourmet e vinhos

“Quase vacinada”, “Fuck Covide” e “Engole toda”: são assim as cookies mais sinceras do País

O projeto d’O Cookie Sincero começou no Porto e vai ter o primeiro pop up em Lisboa com algumas das frases e sabores da marca.
Também é possível personalizar.

Do confinamento também podem surgir coisas boas. Foi o caso do projeto das irmãs Ju Torres, 43 anos, e Marina Torres, 39. Chama-se Cookie Sincero, surgiu no Porto, mas as pequenas bolachas com frases criativas e atuais chegam a qualquer ponto do País por correio e até ao estrangeiro. “Já tivemos bolachas a serem entregues na Alemanha, França ou Espanha”, explica à NiT Ju.

Foi no primeiro confinamento que decidiram lançar o projeto, que ao longo dos meses foi ganhando novas coleções, e até uma dedicada à quarentena e Covid-19, que até vai estar disponível em Lisboa para um pop up na loja Kitchenette, em Campo de Ourique, este sábado, 30 de janeiro. É uma ação solidária onde por cada caixa vendida são algumas entregues ao Cama Solidária.

“Esta foi uma ideia que surgiu na altura da quarentena passada para deixarmos essa ideia de comer com culpa, com o medo de engordar e de não falarmos o que sentimos. Na verdade, o Cookie Sincero é mais um projeto que fazemos em parceria. Sempre que trabalhamos em algo, correu bem. É um projeto culinário-afetivo”, conta Ju Torres.

As primeiras ideias que surgiram foram muito nesta lógica do saudável. “Pensamos primeiro na culpa de comer e surgiram frases como: ‘ocupada sendo gostosa’, ‘come-me’, ‘pode lamber’. Mas depois muitas amigas mulheres sugeriram que tudo isto, todas as nossas frases eram uma forma de empoderamento. Então fizemos: ‘the future is female’, ‘fight like a girl’ ou ‘dona da porra toda’ .”

Marina é a irmã que põe as mãos na massa. Já tinha outro projeto ligado à cozinha, o Mariana Hub, sobre comida saudável e zero desperdício. Já Ju, que também apresenta o podcast Absurdo e mantém trabalho com outras marcas e comunicação, trata das encomendas e das redes d’O Cookie Sincero.

As bolachas medem seis por seis centímetros. “São caseiras e feitas uma a uma. Não são perfeitas e a beleza é mesmo esta. Se fossem bolachas de supermercado seriam perfeitas e não é o caso”. Alfarroba, gengibre com canela e limão são os sabores que têm disponíveis. Foram precisos três meses para chegarem à receita final que agora usam.

“A Marina sempre fez bolos e bolachas em casa, desde pequena. Então foi só preciso aperfeiçoar a receita para que além de saborosa, tivesse uma boa leitura.” É na casa de Marina que as bolachas são preparadas, mas um dos passos futuros é encontrar uma cozinha em regime cowork onde as possam fazer com mais espaço.

As bolachas de canela e gengibre são as mais procuradas. Já nas frases, as mais pedidas são o “ocupada sendo gostosa” e o “toda molhada”. “As pessoas adoram muito mais pela simplicidade da ideia, do que a comida pode ser transformada em afeto, brincadeira ou um recado.”

É a mais recente coleção da marca.

Na última edição criada em especial para a quarentena, e que pode comprar em Lisboa esta semana, há frases como “self love matter”, “cansei de ser sexy”, “quase vacinada” e “fuck convide”. Os pedidos para este sábado, 30, em Lisboa, já podem ser feitos com a marca através do Instagram. Podem ser levantados em Campo de Ourique entre as 11 e as 13 horas. Já o delivery será feito entre as 18 e as 22 horas.

Já os restantes pedidos são também feitos através da rede social. No Porto conseguem entregar presencialmente e por correio chegam a qualquer ponto do País e do mundo, como já aconteceu. Têm duas caixas disponíveis, uma com 12 bolachas (8€), outra com 21, sempre em pacotes de três bolachas.

É ainda possível personalizar as bolachas, sempre com a limitação de caracteres. Nesse caso fica-lhe por mais 2€. Para o resto do País garantem que o pedido chega em três dias.

Não têm o objetivo de abrir um espaço físico, mas ainda assim contam chegar a várias localidades com mais regularidade. “Queremos encontrar alguns locais de venda fixos pelo País e lançar um site com uma venda mais intuitiva. Acho que o negócio vive de parcerias, é melhor para todos.”

São entregues em todo o mundo.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT