Gourmet e Vinhos

Sacana: a tarte vegan sem gúten e açúcar refinado para comer sem culpa

Liliana Garcia deixou o emprego na TAP para lançar um negócio com uma oferta adaptada a quem tem intolerâncias alimentares.
A primeira tarte que criou foi a de amendoim.

O adjetivo sacana representa para Liliana Garcia uma espécie de momento eureka. Quando finalmente acertou na receita da tarte que estava há vários meses a experimentar gritou: “esta sacana está mesmo boa.” A descrição ficou-lhe de tal forma no ouvido que se tornou no nome do negócio online de doces que criou ainda em 2021, a Tarte Sacana.

“É um conceito diferente: sem glúten, sem lactose, sem ovos e sem açúcares refinados. É biológica e vegan. Todas as intolerâncias são combatidas e transformadas em puro sabor”, explica Liliana, de 40 anos, à NiT. Só descobriu que era alérgica a vários alimentos quando já era adulta. Isso levou-a à adoção de novos hábitos e também a tentar criar novas formas de confecionar bolos (e outros pratos) adequadas ao novo regime que tinha de seguir.

“Tentei sempre pensar em como adaptar as receitas ditas normais às minhas necessidades, sem abdicar de terem sabor e serem verdadeiramente boas. Juntei uma boa dose de criatividade, substituí alimentos e atualmente faço tudo de acordo com as minhas restrições alimentares.”

Liliana licenciou-se em História da Arte e Museologia, exerceu na área, mas depois foi para outro rumo. “Um dia, quase por brincadeira, concorri a um anúncio da TAP para assistente de bordo e quis o destino que durante 14 anos fosse feliz como tripulante de cabine.”

Nos últimos meses Liliana criou mais tartes com amêndoa, avelã e côco.

Não tinha qualquer experiência na área de pastelaria e foi através de alguns cursos que ganhou algumas noções. “Fiz um workshop “Pastelaria Fina Vegan e Sem Glúten” e o “Curso Online de Cozinha e Pastelaria Vegan” na ACPP. Desde muito nova que sempre gostei de cozinhar, sobretudo doces. Sempre me disseram: ‘a miúda tem mão para os doces’.”

A falta de propostas no mercado levaram-na a desenvolver a tarte. “Infelizmente, para pessoas com intolerâncias, o mercado ainda tem muitas falhas e isso levou-me a experimentar cada vez mais receitas, testar, alterar e sobretudo nos doces, a minha paixão.”

Depois de alguns meses de testes, e do tal “momento sacana”, começou a vender a tarte no verão de 2021. Era uma versão de amendoim em quatro tamanhos: grande; médio; pequeno, a tartelete; e « as sacaninhas, idênticos a um pastel de nata. Custam desde 5€

O portefólio da Sacana aumentou e o leque de tartes ficou mais vasto. Além da de amendoim tem a de avelã, amêndoa, de brigadeiro e côco, e a brigadeiro red. Encontra-as também nos formatos grande (que chegam para 14 pessoas); médio (para um grupo de 10); tarteletes; e sacaninhas

As entregas são feitas na zona da Grande Lisboa e os pedidos através da página de Instagram, com um período mínimo de 72 horas de antecedência. “O projeto está a andar bem, tenho muitas ideias e produtos para lançar. Está nos planos a abertura de um espaço, para aumentar a produção e ter um ponto de recolha de encomendas, bem como o lançamento de novas variedades”, conclui.

Carregue na galeria para conhecer os novos cafés de Lisboa com croissants.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT