Gourmet e Vinhos

A receita de bolo lêvedo que é fácil de fazer — e ajuda a matar saudades dos Açores

A receita é do ator Frederico Amaral. Fica pronta em menos de uma hora.
O ator é natural de Ponta Delgada.

Licores, rebuçados, bolachas, fruta, queijos, ananás e, claro, bolo lêvedo. Se já visitou alguma das ilhas dos Açores, é impossível não ter provado a especialidade que por lá se come aos quilos. E é fácil de perceber porquê. Parece um pão redondo e achatado, extremamente fofinho, que tanto pode levar um recheio salgado ou doce.

O ator Frederico Amaral viveu toda a sua vida em Ponta Delgada. Entretanto, veio para Lisboa à procura do sonho de ser ator. Agora, aos 37 anos, aproveita os pequenos momentos para viajar até à terra-natal. Mas quando não é possível meter-se dentro de um avião, trata de trazer alguns sabores que lhe sabem a casa. E para os açorianos não há maior orgulho do que o seu bolo lêvedo. 

O ator decidiu recriar a receita com uma versão sem glúten ou lactose e garante que ficam “maravilhosos”. E a melhor pare é que em menos de uma hora tem um carregamento de bolos para comer durante uma semana e ainda oferecer aos vizinhos.

Do que precisa

— 750 gramas de farinha sem glúten
— 1 saqueta de fermento de pão
— 1/2 chávena de água morna para a fermentação
— 2 ovos grandes
— 100 gamas de manteiga vegetal líquida
— 1 colher chá de sal
— 1 chávena de açúcar mascavado
— 1 a 2 chávenas de bebida de amêndoa sem açúcar

Como se faz

Comece por juntar a farinha e o fermento. Acrescente logo se seguida o açúcar e depois a água morna. Noutro recipiente junte a bebida de amêndoa e a manteiga vegetal. Noutra taça junte açúcar com ovos e um pouco de sal e mexa. Envolva os preparados todos até obter uma massa. Reserve-a durante 20 minutos.

Quando o tempo terminar, espalhe farinha numa superfície limpa e lisa e comece a fazer pequenas bolas com a massa em cima dessa superfície. Passe-a pela farinha e espalme ligeiramente. Reserve cada esfera num local seco para levedarem. 20 minutos depois pode começar a cozinhar os bolos numa frigideira bem quente, virando-os quando já estiverem mais altos.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Frederico Amaral (@frederico_amaral_)

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT