Gourmet e Vinhos

Site do Continente volta a estar online uma semana depois

Os serviços foram repostos na manhã desta quarta-feira. A Sonae garante que os dados dos clientes não foram comprometidos.
O site voltou a estar ativo uma semana depois do ataque informático.

Depois do ataque informático à Sonae, o Continente voltou a ter o site online. Já é possível, mais uma vez, fazer compras através deste serviço. Também a aplicação Cartão Continente está novamente ativa. Os serviços foram repostos na manhã desta quarta-feira, 6 de abril.

“O Continente Online voltou. Informamos que o Continente Online já foi reposto após o ataque informático detetado a 30 de março”, lê-se numa mensagem partilhada no site. “Pretendemos oferecer sempre o melhor serviço possível aos nossos clientes e, como tal, iremos adicionar 15 dias à data fim do serviço EntregaZero para todos os clientes aderentes”, continua.

Uma mensagem idêntica foi enviada aos utilizadores da aplicação Cartão Continente. “Obrigado pelo seu apoio e por continuar connosco. Pedimos desculpa por esta ausência e por todo o incómodo causado. Estamos a trabalhar para retomar todas funcionalidades com a máxima brevidade possível.”

Em breve serão recuperados os serviços em falta na aplicação: transações, Continente Pay e novas adesões à app.

Depois da Vodafone e do grupo Impresa, mais uma empresa portuguesa de grande dimensão foi vítima de um ataque informático. Desta vez, o alvo foi o grupo Sonae. Vários sites do grupo passar a estar offline na madrugada de quarta-feira, 30 de março.

No seguimento deste ataque, a Sonae garante que os dados dos clientes não foram afetados. “Esta constatação decorre do profundo trabalho forense que tem vindo a ser realizado nos últimos dias. Os dados bancários associados ao serviço Continente Pay, continente.pt, wells.pt não estão nos sistemas da MC, pelo que esta informação não foi de todo comprometida”, explicam em comunicado.

Por enquanto, não existem informações sobre a origem do ataque. A empresa revela que irá continuar a trabalhar com o Centro Nacional de Cibersegurança de modo a evitar que a situação se repita. “A MC está a trabalhar com as autoridades nacionais e internacionais para se identificar e punir os responsáveis por este ato criminoso”, revela a Sonae em comunicado.

Segundo “Expresso”, um grupo de cibercriminosos, com o nome de RansomEXX expôs na dark web 26 gigantes de ficheiros retirados dos sites do Continente e da Wells. A Sonae não confirmou a informação ao semanário e reitera que os dados dos clientes foram comprometidos.

Notícia atualizada com informação sobre os ficheiros partilhados na dark web e o comunicado mais recente da Sonae.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT