gourmet e vinhos

As três amigas que fazem doces sem açúcar refinado que pode comer sem culpa

O projeto da Tria arrancou em março com várias sugestões de ovos para a Páscoa. Têm a preocupação de ter opções saudáveis.
Os potes para comer à colher são uma das opções.

Uma designer, uma advogada e uma administrativa passam mais tempo em casa devido à pandemia. Poderia ser o começo de uma anedota, mas foi assim que arrancou o Tria, o novo negócio de doces saudáveis, e não só, criado por três amigas naturais de São Paulo, no Brasil. Serviram as primeiras sugestões em março, muito viradas para a Páscoa, mas agora a ideia é continuar com a mesma lógica.

“Todas já tínhamos o gosto pela cozinha e com a pandemia e com o facto de termos mais tempo livre e em casa, aventuramo-nos mais. Aos poucos, encontrámos um nicho que poderíamos explorar, um projeto com as opções de doces tradicionais e também saudáveis. Percebemos que isso poderia virar um negócio”; explicam à NiT.

Desde janeiro que Roberta Risson Contin, 31 anos, Patrícia Gurzone, 34, e Beatriz Matos, 29 anos, começaram a planear aquilo que viria a ser o Tria. “Todos temos um doce favorito e que nos traz memórias felizes, seja ele qual for. É algo que nos remete a bons momentos, datas especiais, risos à volta da mesa e sabores que sabem aos da casa da avó.”

Muitas das receitas que vão apresentar são de família, outras conseguiram através de cursos que fizeram e de algumas consultorias que pediram. “Sabemos que existe uma preocupação cada vez maior com saúde e bem-estar. Somos de São Paulo e tínhamos o costume de consumir este tipo de produto regularmente, mas aqui em Portugal sentimos que ainda existe uma necessidade e busca por esse segmento.”

Viram que existia uma oportunidade, mas também um estigma para com este tipo de produtos. “Acreditamos que ainda existe um pouco do preconceito de que doces saudáveis não são saborosos como doces que levam açúcar refinado na sua composição e queremos ajudar a mudar esse pensamento. Temos tido comentários muito positivos dos nossos clientes.”

Estão à procura de uma cozinha partilhada onde possam fazer as várias sugestões, mas neste momento é em casa de uma das sócias, no Chiado, em Lisboa, que tudo é preparado. Só fazem os doces quando são encomendados, por isso é tudo o mais fresco possível.

Da linha de ovos da Páscoa, que tiveram nas últimas semanas, os mais procurados foram os recheados com bolo de cenoura com brigadeiro e da linha saudável o com doce de leite e crocante de amêndoas.

Sabores idênticos, tanto os tradicionais como os saudáveis, têm disponíveis em potes que são para comer à colher. Estão a aceitar pedidos através da página de Instagram ou do email triaportugal@nullgmail.com com 72 horas de antecedência.

O melhor é estar atento às redes sociais para ver as novas opções que vão ter à venda. Um dos objetivos da marca passa por terem um espaço próprio para produção diária dos vários doces e onde possam receber os clientes que as procurem.

Os ovos foram muito procurados na Páscoa.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT