Gourmet e Vinhos

Vinhos do Tejo e de Setúbal ganham prémios lá fora — há vencedores a menos de 10€

Onze vinhos nacionais foram distinguidos com a medalha Grande Ouro no Sélections Mondiales des Vins Canada.
Os vinhos Bridão brilharam

A Adega Cooperativa do Cartaxo tem motivos para sorrir. Os resultados finais dos prémios da edição de 2021 do Sélections Mondiales des Vins Canada entregaram a três dos seus vinhos a distinção máxima Grand Or. Foi o caso dos três Bridão, o Touriga Nacional Colheita Selecionada, Alicante Bouschet Colheita Selecionada e Private Collection, todos de 2017.

Outra nota importante: nenhum destes três premiados tem um preço acima dos 10€. As duas primeiras referências estão à venda por 7,5€ e a última por 9,8€. Mas há mais boas notícias para Portugal na lista dos vencedores.

De Setúbal vieram outros três vencedores. Desde logo dois vinhos da Casa Ermelinda Freitas — o Alicante Bouschet Reserva de 2019 (9,75€) e o Moscatel de Setúbal Superior de 2009 (32,99€) — e um de José Maria da Fonseca, o SA Periquita Superior de 2015 (39,9€).

Bem representado esteve também o Douro, com o Essência de Ventozelo de 2015 (35,95€) da Quinta de Ventozelo, e o Glória Reserva de 2019 de Vicente Faria (9,99€). Segue-se a Bairrada, com duas referências da Adega Cooperativa de Cantanhede, o Foral de Cantanhede Gold Edition Baga de 2011 (38,9€) e o Marquês de Marialva Reserva dos Sócios (5,9€).

A lista de vencedores nacionais da medalha Grand Or termina com um vinho alentejano, o Dona Maria Grande Reserva de 2015, de Júlio Bastos (34,9€).

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT