Restaurantes

La Dolorosa: a taqueria mexicana que está a tornar Leça da Palmeira mais picante

Não precisa de mala nem bilhete para embarcar nesta viagem pelos sabores da gastronomia colorida e saborosa do México.
Experimente.

Depois do Terminal 4450, Sushiaria, Esquina do Avesso e Fava Tonka, o Grupo do Avesso decidiu trazer o México até Leça da Palmeira. Para isso, abriu o La Dolorosa, uma “taqueria típica” do país do outro lado do Atlântico, ainda que com “um toque mais minimalista e de modernidade”.

Apesar de só ter sido inaugurado em maio, o projeto começou a desenhar-se muito antes e envolveu várias idas ao México. Quando estava pronto a arrancar, há cerca de dois anos, a pandemia de Covid-19 chegou para alterar os planos e deixar tudo suspenso, conta Ricardo Rodrigues, dono do grupo.

“Voltei da minha última viagem ao México dois dias antes de o primeiro confinamento ser anunciado. Estávamos em obras e já vinha com alguns elementos contratados, de taqueiros a pessoas de sala, para trabalharem no nosso conceito. Com o cenário que se colocou, o La Dolorosa teve de ficar em banho-maria. Precisámos de anular os contratos e voltámos as atenções para os restaurantes que já existiam. O foco era estabilizá-los e perceber qual o seu futuro, que adaptações a nova realidade podia exigir.”

Um certo regresso à normalidade permitiu avançar com o projeto, cujo sucesso se deve muito a uma colaboração que fecharam uns seis meses antes da inauguração. “Conseguimos uma parceria com a Casa Mexicana, em Lisboa, um dos únicos sítios a vender produtos importados mesmo do México. Não só nos ajudou a escolher os ingredientes certos para a elaboração de molhos, como a chegar até outros mexicanos que já trabalhavam em restauração e se podiam juntar a nós. Da equipa, com 10 pessoas, apenas três são portuguesas”, relata.

Da carta, Ricardo destaca o facto de não trabalharem só com a carne de porco, fator que pensa ser o que os distingue a nível nacional. “Como estamos numa zona costeira e temos acesso a peixes e mariscos, decidimos incluí-los.” Peça o taco De la Baja, com tempura de pescada, couve, pico de gallo e natas ácidas (8€); ou o Gobernador, com camarão, pimento, tomate e queijo (10€). Quem não resiste a um clássico pode sempre optar pelo Al Pastor, com carne de porco braseado, coentros, cebola e ananás (7€). Escolha o que escolher, saiba que todos são feitos com tortilhas de milho, descritas por Ricardo Rodrigues como “inacreditáveis”.

“Além de trabalharmos com frango e peixe, tivemos também a preocupação de referenciar várias zonas. Os Huevos Rancheros Divorciados [ovos estrelados com salsa roxa, salsa verde, pasta de feijão, chouriço e abacate], por exemplo, funcionam bem como um brunch típico de Monterrey. Depois temos o Conchinita Pibil, característico de Yucatán.” Os primeiro custam 7€ e o segundo, ideal para dividir entre três a quatro pessoas, consiste em quatro tortilhas de milho com porco marinado em achiote, laranja, especiarias, pickle de cebola roxa e pimenta habanero. Fica por 20€.

Quem não resiste a um doce deve pedir os churros com molho de chocolate mexicano e doce de leite de cabra (6,5€). Para beber, não faltam as cervejas (2,5€ a 4,5€), nem a soda mexicana (2,7€). A carta de cocktails é a mais “irreverente”. “Lá não se usam muito, então demos liberdade ao barman. Talvez seja a parte menos autêntica do restaurante, mas achámos importante incluir”, conclui o chef e empresário.

ver galeria

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Largo do Castelo, 10
    4450-631 Leça da Palmeira
  • HORÁRIO
  • Domingo a quinta-feira das 19h30 às 23 horas, sexta das 19h30 à meia-noite e sábado das 13 à meia-noite
PREÇO MÉDIO
Entre 20€ e 30€
TIPO DE COMIDA
Mexicana

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT