Subscreva a nossa newsletter para receber as melhores sugestões de lifestyle todos os dias.

cafés e bares

Puddino: o pudim de leite condensado brasileiro que está a conquistar os lisboetas

A marca abriu um espaço em Campo de Ourique. Aí pode experimentar a versão tradicional e outros sabores criativos.
Tem o tradicional e mais opções para experimentar.

Tudo o que os brasileiros fazem com leite condensado dá bom resultado. É provável que conheça melhor os brigadeiros, mas também é possível criar um pudim incrível. Este doce é o grande destaque do mais recente café de Campo de Ourique, em Lisboa. O Puddino abriu a 16 de novembro e, além da versão tradicional, aqui pode experimentar a sobremesa com outros sabores, como Nutella, baunilha ou limão.

Adriana Morais, de 56 anos, é uma das responsáveis pelo projeto. Vive em Lisboa há três anos e depois de trabalhar no mercado financeiro internacional, decidiu fazer contas à vida e virar-se para os doces.

“Este é um pudim típico brasileiro que me traz muitas memórias. Era a sobremesa de família que a minha mãe e avó faziam sempre ao fim de semana”, conta Adriana à NiT. É natural de São Paulo, no Brasil, onde sempre viveu. A receita nunca lhe foi passada escrita pela família, mas acabou por aprender a fazer por observação.

“Era sempre a minha mãe e avó que faziam. Depois de falecerem é que comecei. Quando fiz pela primeira vez, o meu irmão disse: ‘até que enfim alguém fez o pudim como a mãe e a avó faziam’ .” Já em Lisboa, passou a fazer o doce para jantares e reuniões em casas de amigos e foi sempre um sucesso. “Um deles até me disse que só podia entrar em casa dele se levasse o pudim.”

Dos jantares de amigos às encomendas que começaram a fazer foi um passo rápido. Os pedidos foram tantos que no final de 2019 começou a pensar em criar este negócio que acabou por ganhar vida. Um dos grandes impulsionadores, e que também é sócio, foi Francisco Costa, de 58 anos, o “namorido” de Adriana, como lhe chama.

A pandemia atrasou todo o processo e poderia até ter aberto mais cedo. É na loja da Rua Silva Carvalho que são feitos todos os pudins. A base é sempre a mesma: ovos e leite condensado. Depois são acrescentados os restantes ingredientes, consoante o sabor que está a preparar.

É na cave da loja que é feita toda a preparação. No forno são cozidos em banho-maria durante uma hora e meia. Esta é uma das fases que Adriana considera ser um dos grandes segredos do negócio, e por isso não nos acrescenta muito mais.

É sempre entregue na forma.

Os pudins são sempre vendidos em formas de alumínio, tanto na loja em Campo de Ourique como nas entregas ao domicílio que fazem em toda a cidade. Ficam para o cliente. “Servimos sempre em formas novas. Assim o produto chega sempre bem ao cliente.” Cada um tem o prazer de desenformar em casa, com o caramelo caseiro a escorrer da forma, pelo pudim até ao prato.

O tradicional, só com leite condensado, está entre os mais pedidos, mas existem outras versões que vale a pena descobrir. Tem o de café, o de chocolate belga, o de coco, o de baunilha, o de laranja, limão, Nutella e ainda o de pistácio.

Estão disponíveis em três tamanhos: individual, médio (para seis a oito pessoas) e o grande (que chega até 12 fatias). Custam entre 2,80€ e 36€. Ali servem ainda cafés, chás e sumos. Não têm lugares sentados, mas é possível comer por lá o pudim. Em breve vão ter uma esplanada no exterior.

O nome, Puddino, foi dado pelo irmão ainda pequeno, quando ainda não sabia que ia ter este negócio. “Ele não conseguia dizer pudim. Dizia sempre puddino.” A decoração tem vários elementos que remetem para o doce. As paredes estão pintadas com a cor que remete para o caramelo e os candeeiros, feitos em exclusivo para a loja, dão a ideia da calda a escorrer pela forma até ao pudim.

Carregue na galeria para conhecer melhor o novo Puddino.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    R. Silva Carvalho n 52B, 1250-096 Lisboa
    1250-096 Lisboa
  • HORÁRIO
  • Das: 12:00
  • Às: 19:00
  • Sábado das: 10:00
  • às: 18:00
  • Fecha segunda e domingo
PREÇO MÉDIO
Entre 10€ e 20€
TIPO DE COMIDA
Café

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT