NiTcom

10 restaurantes em Lisboa para pedir pratos especiais do Alasca (sim, do Alasca)

O Wild Alaska Seafood Month promove os produtos do mar únicos deste estado americano e que também podem ser consumidos em casa.
Fotos por Afonso MP Photography | Alaska Seafood

A cultura do sushi foi uma das grandes responsáveis pelo regresso em força do salmão como um peixe regular nas mesas portuguesas. Se já houve um tempo em que era consumido ocasionalmente, grelhado ou assado no forno, esta modalidade vinda do Japão trouxe-lhe uma nova roupagem e tornou-se num sucesso.

Porém, nem todo o salmão é de boa qualidade. Um salmão de viveiro tem mais veios e gordura do que um salmão selvagem, e esta última versão só se encontra no Alasca e no Pacífico Norte. É precisamente para promover este e outros produtos do estado norte-americano que a Alaska Seafood lança agora o Wild Alaska Seafood Month, tornando janeiro num mês de homenagem ao peixe desta zona. A campanha de lançamento inclui uma semana de degustação de pratos em vários restaurantes lisboetas.

Com fortes políticas de preservação e ambientais, o Alasca não permite a piscicultura, portanto o salmão que por ali se pesca é garantidamente 100 por cento selvagem, o que lhe confere um sabor e qualidade nutricional excecionais. Estes padrões tornam o salmão selvagem do Alasca — assim como outros peixes e mariscos — num dos produtos favoritos dos maiores chefs de cozinha. Mas é também acessível ao público em geral.

Faça você mesmo ou peça os pratos dos especialistas

Estes não são produtos de acesso apenas aos profissionais. O salmão selvagem do Alasca fresco, congelado e fumado, entre outras iguarias da região, como o bacalhau negro, podem ser adquiridos por qualquer pessoa na maioria dos supermercados em Portugal, assim como em algumas lojas dedicadas a pescado.

Com o salmão selvagem fumado do Alasca é possível criar umas espetadas com limão e maionese de ervas ou, para os mais preguiçosos na cozinha, uma simples e deliciosa tosta que junta este ingrediente a um clássico companheiro, o abacate. Já a versão fresca ou congelada é perfeita para um tártaro ou teriyaki, mas também para centenas de receitas mais aconchegantes — como uma lasanha, uma versão no forno ou até panada. O incrível salmão selvagem vermelho do Alasca é também versátil, podendo ser usado do sushi a tartes, quesadilhas e até em pizzas.

Se prefere manter-se afastado da cozinha, vai gostar de saber que existem vários restaurantes portugueses que já apostam na Alaska Seafood. Alguns deles fazem parte do grupo que vai participar na Semana Selvagem, de 10 a 16 de janeiro, com receitas exímias com produtos do Alasca. É possível acompanhar o evento e saber mais sobre esta região nas redes sociais Instagram e Facebook do Alaska Seafood.

Até lá, carregue na galeria para conhecer os dez restaurantes e os pratos que poderá experimentar neste evento gastronómico.

Este artigo foi escrito em parceria com a Alaska Seafood.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT