Restaurantes

Nesta tasca minhota em Alvalade come-se um dos melhores bitoques de Lisboa

A Adega do Solar Minhoto orgulha-se da tradição dos pratos nortenhos. Mas há muito mais para provar.
Custa 14€.

Doses generosas, comida de tacho e um sabor inconfundível a casa. Estes são os três pontos que comprovam, além do nome, que assim que entra na Adega do Solar Minhoto se está numa tasca (bem) minhota. Quem entra sente logo o aroma de algumas das receitas mais tradicionais da região nortenha. Dependendo do dia, é normal que se cruze com um farto prato de cozido à portuguesa, feijoada ou uma cabidela. A estrela, porém, é o bitoque.

Nas últimas semanas as redes sociais inundaram-se de comentários de fãs do bife com ovo a cavalo. De um lado estão os fãs do prato da Adega do Solar Minhoto, do outro lado, os que defendem que o melhor bitoque está precisamente a 200 metros, no Sem Palavras.

Alheio a toda esta votação e tira-teimas dos clientes, Joaquim Sá, um dos proprietários, conta que o segredo daquele prato regado com um molho carregado de alho, é o “amor e carinho” da mulher Idalina Sá que comanda a cozinha. “Não há receitas ali dentro. A minha mulher é de Ponte de Lima cozinha como aprendeu. Ela tem muita mão para a cozinha e com o bitoque não é diferente”, adianta à NiT o proprietário de 55 anos.

A mulher acompanhou Joaquim Sá quando decidiu, juntamente com o colega Reinaldo Pinto, abrir um novo espaço. Os dois tinham sido colegas no restaurante Tico-Tico durante 11 anos e cresceram com a cozinha minhota.

Com mais de uma década de experiência decidiram que estava na hora de novas aventuras e abrir um negócio próprio. Ambientados com o bairro de Alvalade, decidiram que queriam ficar ali mesmo e inaugurar um restaurante com pratos tradicionais. A Adega do Solar Minhoto nasce assim em 1998.

26 anos depois, pouca coisa mudou. “Continuámos a fazer tudo igual, mantivemos os pratos tradicionais e o rigor no serviço”, admite o empresário de Vila Nova de Cerveira que quando tinha apenas 14 anos foi enviado para Lisboa para “trabalhar e tentar a sua sorte”.

Do Minho guardou o sabor dos pratos tradicionais que replicam agora diariamente no restaurante. A lista, escrita à mão e colocada na porta, anuncia as iguarias do dia. O bacalhau com broa chega-se à frente às segundas, enquanto que as quartas-feiras são de cozido à portuguesa; à quinta reina o pernil e à sexta-feira o arroz de pato. Os preços variam entre os 9€ e os 16€, dependendo do tipo de prato e do quão elaborada possa ser.

Qualquer que seja o prato que escolha, Joaquim Sá deixa uma garantia: “É tudo fresco”. “Aqui não trabalhamos com produtos congelados. Todos os dias vamos buscar os ingredientes desde a carne, peixes e legumes aqui ao mercado de Alvalade”, sublinha.

Além dos pratos do dia, a ementa tem como protagonistas os rojões, a cabidela, o bacalhau à minhota ou o arroz de lampreia, “quando é tempo dela”, nota. Para acompanhar estes “pratos de tacho” há sempre vinho e “muita cerveja”, que Joaquim aponta como sendo a bebida forte da casa.

Já nos doces, pode ter a garantia que “é tudo caseiro” e feito por Idalina. Há arroz doce, leite creme, tarte de coco, pudim, mil folhadas, o folhado e mousse de chocolate. Quando fala desta ultima o proprietário deixa escapar que é das suas favoritas e dos clientes também.

Os sabores aliados à experiência colocaram a Adega do solar Minhoto no circuito lisboeta. A casa “está sempre composta”, mas Joaquim não gosta de falar de números. Porém, pela nossa experiência, embora seja um espaço amplo que recebe até 45 pessoas, o melhor é ir cedo. O restaurante não aceita reservas.

Se lá for é provável que dê de caras com algumas pessoas conhecidas. Alexandra Lencastre gosta de lá ir, assim como o ex-ministro José Luís Carneiro, ou outros famosos, que Joaquim confessa que às vezes nem se apercebe quem são. “Trabalhamos nove pessoas cá, que dão tudo pela casa. Fazemos boa comida e trabalhamos para a evolução nessa vertente, mas gostamos de estar em casa, e gostamos que quem nos visita sinta o mesmo.”

Carregue na galeria para descobrir este segredo pouco secreto em Alvalade.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Avenida Rio de Janeiro, 29F
    1700-111 Lisboa
  • HORÁRIO
  • De segunda-feira a sábado das 12h às 15h e das 19h às 22h
PREÇO MÉDIO
Entre 10€ e 20€

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT