NiTcom

Afinal, os empregos na McDonald’s podem mesmo ser para a vida

Ao contrário da ideia mais comum, existem vários portugueses que constroem uma carreira dentro desta super cadeia — com vários cargos.
A McDonald's chegou a Portugal em 1991.

“Comecei a trabalhar em 2016, na altura era uma pessoa muito imatura, muito irresponsável e dependia muito da minha mãe. Fui obrigado por ela a trabalhar porque já tinha acabado o secundário e não podia ficar em casa sem fazer nada. Eu, um bocado contrariado, fui trabalhar para a McDonald’s.” conta à NiT Daniel Gonçalves, funcionário da empresa desde essa altura.

Daniel é natural de Sintra e tem agora 27 anos. Na altura, foi um desafio ir trabalhar para Mafra, uma zona que conhecia muito mal e onde não tinha sequer amigos. “Foi difícil a adaptação, não consegui adaptar-me logo a estas mudanças, mas depois tudo mudou. Comecei a ambientar-me, a equipa ajudou-me bastante e começaram a ver potencial em mim e nas minhas qualidades como trabalhador”. 

Porém, o jovem começou logo a dar nas vistas. A dedicação e a vontade em melhorar a cada dia não passaram indiferentes. Passado pouco tempo, foi promovido a treinador da Equipa de Mafra.

Em 2018, nova promoção depois de ter sido proposto para fazer parte da equipa de gestão da empresa. Daniel aceitou logo o desafio. Nos anos seguintes, a sua experiência em Mafra e, mais tarde, em Torres Vedras Drive, a formação contínua e, claro, as suas qualidades levaram-no a chegar a sub-gerente do restaurante de Mafra. 

 Mas o que é que tem de tão especial trabalhar no McDonald’s?

Esta é, provavelmente, a pergunta inesperada que o leitor está a colocar nesta fase do artigo. Tal como Daniel Gonçalves, muitos funcionários iniciam a sua carreira num restaurante McDonald’s e acabam por ficar na empresa durante muito mais tempo do que era previsto. 

Depois da candidatura — que pode ser online —, quando se começa a trabalhar há uma perspetiva de desenvolvimento dentro da estrutura do restaurante. Na base, as funções começam como funcionário, evoluindo depois para treinador, que é quem ajuda na formação de novos colegas. Caso exista potencial, há uma perspetiva de crescimento na equipa de gestão que começa como assistente de gerência, evoluindo para sub-gerente e terminando em gerente de restaurante. Mas este não é o limite. Há ainda a possibilidade de avançar para supervisor de operações ou mesmo passar para outras funções na sede da McDonald’s em Portugal.

A marca acompanha sempre o funcionário com formações que são dadas em cada função desempenhada. “O processo de formação acompanha todo o crescimento do funcionário, na sua progressão de carreira, e para cada função temos cursos que acabam por suportar este crescimento.” conta à NiT Isabel Vicente, Supervisora de RH dos restaurantes Mafra, Malveira, Torres Vedras Drive e Arena Shopping.

Daniel na cozinha McDonald’s a preparar uma refeição.

Este é também o local certo para quem pretende conciliar um trabalho com outra atividade, seja profissional, académica ou mesmo pessoal. Tudo graças à possibilidade de trabalhar por turnos e à flexibilidade horária.

Para os estudantes, existem ainda bolsas de estudo que são um apoio financeiro aos colaboradores que frequentam o ensino universitário. Além disso, na nossa organização que inclui quatro restaurantes da zona Oeste, os colaboradores têm direito a um seguro de saúde, prémios de desempenho, prémios de assiduidade e pontualidade, ações de team building que promovem o espírito de equipa e ajudas no pagamento de material escolar no início de cada ano letivo, para quem tenha filhos. 

Os colaboradores também desenvolvem várias soft skills que são importantes para qualquer futuro emprego. As capacidades desenvolvidas, como a comunicação com o cliente, trabalho de equipa, sentido de responsabilidade, compromisso com objetivos ou escuta ativa são muito valorizadas no mercado de trabalho. 

Com a sua chegada a Portugal em 1991, a McDonald’s introduziu um novo conceito e uma nova forma de estar na restauração: muito mais conveniente, acessível, informal e familiar. Com cerca de 8 500 colaboradores, a McDonald’s Portugal tem atualmente 189 restaurantes, no Continente e Ilhas, dos quais mais de 90 por cento são geridos por empresários locais.

O crescimento da marca tem sido também acompanhado pela melhoria do impacto ambiental, que se posiciona hoje em três áreas estratégicas: as embalagens e redução de resíduos; a reciclagem e economia circular; e ainda a redução de emissões. 

A inovação está sempre presente nos restaurantes. A cadeia investe na criação de novas áreas de negócio, como a oferta do pequeno-almoço, na melhoria da experiência da refeição, através da introdução de tecnologia e serviços que se adequam às novas tendências da sociedade, como tablets, quiosques multimédia (Self-Order Kiosk), Serviço à Mesa, Programa de Fidelização, McDelivery e Pedidos Mobile.

Este artigo foi escrito em parceria com a McDonald's.
Advertisement

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT