Restaurantes

As especialidades na brasa do Queimado chegaram à Costa da Caparica

Com maior ênfase nos peixes, frutos do mar e vegetais, o espaço pop-up está instalado no espaço do Palms Dr. Bernard.
Há muito para provar.

Há cerca de seis anos, depois de organizar pop-up diners em Londres, Paris e Berlim, o britânico Shay Ola (42 anos) resolveu vir passar férias em Lisboa. Sem contar, o chef autodidata e movido a carvão acabou por se apaixonar pela capital portuguesa e o que seria uma curta passagem transformou-se em estadia permanente.

Seria em 2019, contudo, que abriria o Queimado com a promessa de promover encontros escaldantes entre os excelentes produtos portugueses e o fogo. “Quis capturar este sentimento de cozinhar para os amigos e a essência da churrascada. Queria que fosse um restaurante acessível, onde os portugueses gostassem de ir. O conceito que seguimos é fazer pratos criativos com ingredientes convencionais”, contou à NiT na altura.

Assim foi até março de 2020, quando teve lugar o primeiro confinamento. “Devido à pandemia [de Covid-19], o meu espaço original no Bairro Alto era demasiado pequeno para continuarmos, devido a todas as restrições que estavam em vigor, e como resultado decidimos transformar o Queimado num conceito pop-up”, explica agora Shay.

De setembro de 2020 a dezembro de 2021, encontrou casa no Static, um bar de vinis onde se junta música, cocktails e petiscos. Desde maio, e pelo menos até novembro, está no espaço do Palms Dr. Bernard, na Costa da Caparica. “O convite foi-nos feito pelo Palms e aceitamos de bom grado. Os pores-do-sol são o mais impressionante” na nova localização, que tem vista para o mar.

O fogo, como não podia deixar de ser, continua a ser o foco, mas há um “ligeiro ênfase nos peixes, frutos do mar e vegetais”. Neste sentido, pode provar, por exemplo, a sandes de lula frita, alface iceberg e maionese de limão (10€); o mexilhão com kohlrabi e óleo de cogumelo shiitake (8€) e a pescada com quiabo e tomate fermentado (15€).

O “chef acidental”, como se descreve, até porque antes de se lançar na área gastronómica teve experiências no mundo da música e do design, confessa que a couve coração grelhada com molho X.O — picante e feito a partir de frutos do mar — e coentros (8€) é o seu prato favorito. “E combina perfeitamente com o nosso cocktail Piña [9€]. É um pouco como uma piña colada, mas muito melhor”, completa. Leva Bayleys, Bourbon, leite de coco e ananás.

Na carta, constam também opções de carne. São elas, um cachaço de porco preto, acompanhado com berbigão e batatas (15€), e uma sandes de Porchetta, com massa de pimentão e funcho (9€). Sorvete de melão e lúcia-lima (5€) e gelado de fior di latte, abacaxi, chocolate branco e amendoim (6€) são possibilidades para encerrar a refeição.

De quarta a sexta-feira, entre as 13 e as 15 horas, é servido um menu especial. Custa 18€ e inclui dois pratos do dia à escolha do chef, assim como uma bebida. Pode optar por vinho, cerveja ou sumo.

Carregue na galeria para espreitar o novo pop-up Queimado e os pratos que servem.

ver galeria

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Palms Dr. Bernard - Rua Muralha da Praia, Apoio 6, Praia Norte.
    2825-391 Costa da Caparica
  • HORÁRIO
  • De quarta a domingo das 13 horas à meia-noite
PREÇO MÉDIO
Entre 10€ e 20€
TIPO DE COMIDA
Grelhados, Steakhouse

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT