Restaurantes

“As mulheres são muito conflituosas.” Sócio do Escama afastado por “declarações misóginas”

Pedro Silva Carvalho justificou a equipa exclusivamente masculina dizendo que "não é apologista" do trabalho feminino na restauração.
A equipa do restaurante já emitiu um pedido de desculpas público.

Pedro Silva Carvalho foi afastado do restaurante Escama. Em causa estão “declarações misóginas” — assim descritas pelo espaço em comunicado — feitas à revista TimeOut, na passada quarta-feira, dia 6 de setembro de 2022. “Sem querer ferir suscetibilidades, os homens são mais eficazes a trabalhar em restauração”, começou por dizer o sócio.

As polémicas frases serviam para justificar o motivo pelo qual a sua equipa era totalmente masculina. “Não sou apologista de mulheres a trabalharem em restauração”, afirmou. E continuou: “Já estive responsável por muitas, muitas pessoas, e as mulheres são muito conflituosas a trabalhar em restauração”.

Para o profissional esta é uma área desgastante, logo, difícil de gerir, dando a entender que não seria a mais indicada para pessoas do sexo feminino. À jornalista ainda pediu para que não levasse a mal, mas que “nós, homens, pela experiência que tenho, lidamos com as coisas de uma forma diferente, não nos deixamos ferir tão facilmente”.

A equipa do restaurante publicou, ao início da tarde desta sexta-feira, dia 9 de setembro, um pedido de desculpas público na sua página de Instagram: “Numa entrevista em que o mesmo deveria estar a representar o Escama e a apresentar a visão de um negócio de restauração que tem como objetivo criar uma experiência única e positiva para o cliente, Pedro Silva Carvalho expressou a sua opinião – uma que o Escama não partilha”.

Na mesma publicação afirmam não se identificar “minimamente com o tipo de ideologia e pensamento machista demonstrado”, e defendem “continuar a trabalhar incansavelmente, de modo a promover um ambiente inclusivo para todos e todas”.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT